Início » Genival Tatuapé » STF decidirá se religiões podem ou não sacrificar animais

STF decidirá se religiões podem ou não sacrificar animais

Uma comissão especialmente composta por juristas e pelo babalorixá Alabiy D’Oxalá e pelo babalaô Ivanir dos Santos se reuniu esta semana no Supremo Tribunal Federal com o ministro Marco Aurélio Mello, que é o relator de uma ação que definirá se religiões de matriz africana poderão continuar a sacrificar animais em seus rituais. Esta é uma questão que atinge em cheio os praticantes do Candomblé e alguns setores da Umbanda.

O babalaô Ivanir dos Santos alerta para o risco da proibição gerar ainda mais intolerância religiosa: “Se aprovarem o fim do abate religioso, vão jogar o Candomblé e a Umbanda no limbo, na clandestinidade. Vai aumentar ainda mais a intolerância religiosa”. Agora pergunto eu: desde quando a religião é mais importante que a vida? Para estes religiosos a vida de um animal não vale nada, só sua prática religiosa tem valor e importância. Quanta ignorância!

Este caso chegou ao STF por meio de Ação Direta de Inconstitucionalidade movida pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul, que é contra a prática. Além do MP gaúcho, inúmeros de protetores de animais do Brasil inteiro recriminam esta prática, por considerá-la cruel e absurdamente primitiva.

A comissão pretende voltar a Brasília ainda este mês para se encontrar com outros ministros. Caberá agora à ministra Cármen Lúcia, atual presidente do STF, definir uma data para que a ação seja julgada pelo plenário. Certamente haverá muito barulho por parte dos protetores e dos simpatizantes pelo direito dos animais. Dentre eles, eu!

*Genival Tatuapé mora em Belo Horizonte, embora seja mineiro de Uberlândia.

Comentários

  1. Patrícia disse:

    Há praticantes do candomblé que substituem em trabalhos oferendas os animais e ou sangue de, por frutas flores ou outras coisas .é sim possivel ,seguir com seus santos ,sem matancas .cabe também aos chefes de terreiros serem esclarecidos quanto aos direitos dos animais e leis de proteção e punição exemplar em caso de crime.

  2. marli moraes disse:

    Só gostaria de saber por que nessa comissão só tem um integrante que é favorável , por que nós defensores dos animais não temos vez?
    Essa prática religiosa , não exclusiva do candomblé, deveria já ter sido extinta espontaneamente

  3. Teresinha Winter disse:

    Infelizmente, tá passando tudo que não presta. Tudo que prejudica as pessoas tá passando, não duvido de que contra os animais também passará. Tenho nojo desse Congresso e do STF também. Todos farinha do mesmo saco.

  4. elaine bailey disse:

    please stop this

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*