Por detrás dos muros do DEGASE

Com certeza a maioria das pessoas que entram e saem da Ilha do Governador pela Estrada das Canárias, se perguntam o que acontece por detrás dos muros das unidades do DEGASE da Ilha.

Como recentemente estou tendo a oportunidade de fazer um trabalho social com esses jovens e resolvi compartilhar alguns dos projetos que acontecem e são poucos divulgados e informações sobre o que é o DEGASE.

O Departamento Geral de Ações Socioeducativas – DEGASE tem sua sede na Ilha e é subordinado a Secretaria de Estado de Educação e é o órgão executor das medidas socioeducativas de privação e restrição de liberdade que tem por proposta política tutelar os adolescentes “infratores” sem, contudo, se desviar da trilha dos direitos humanos, da consciência de que estes jovens, símbolos de uma sociedade contemporânea de profundas desigualdades sociais, econômicas, educacionais e políticas. Hoje, o DEGASE tem diversas unidades em todo o Estado e atende, aproximadamente como internos, dois mil e oitocentos adolescentes, sendo dois mil setecentos e vinte meninos e oitenta meninas.

O DEGASE oferece um grande portfólio de atividades socioeducativas em parceria com diversas instituições. No âmbito da Cultura e Esporte acontecem as Oficinas de Basquete (Clube de Regatas do Flamengo), Oficina de Judô (Instituto Reação do Flávio Canto), Oficina de Vôlei (Confederação Brasileira de Vôlei), Esportes Coletivos (Projeto Esportividade Ideal), Oficina de Xadrez (Convenção Batista Carioca) e Projeto Versos em Liberdade (Casa Poema).

No eixo de trabalho e geração de renda, o DEGASE diretamente ou através da FAETEC, oferece cursos de Agente de Desenvolvimento Socioambiental, Curso de Audiovisual e Cine Clubismo (Associação Cidadela), Curso de Auxiliar de Copa e Cozinha (dentro do Programa Jovem Aprendiz que tem parceria do ISBET e do Instituto Masan), Curso de Banho e Tosa, Curso de Informática, Curso de Inglês, Curso de Pizzaiolo, Curso de Técnicas de Vendas, Curso de Auxiliar de Cabeleireiro, Curso de Produção e Edição de Vídeos (TV DEGASE uma parceria com a TV ALERJ).

Dentro do programa “Jovem Aprendiz” atualmente em uma parceria com o Ministério do Trabalho, Tribunal de Justiça são quase quatrocentos jovens que estão com carteira assinada e realizam qualificação profissional. Além disso, dentro de toda unidade do DEGASE a Secretaria de Estado de Educação tem escolas onde os internos devem fazer os seus ensinos regulares do ensino fundamental ao ensino médio como uma atividade de ressocialização obrigatória.

Todos os cidadãos devem se manter de olhos abertos para os projetos de ressocialização, pois, nele está uma das soluções para a segurança pública da nossa cidade. Não seja só um crítico, seja um parceiro do DEGASE.

*Carla Pereira é militante política e vice-presidente da Associação de Mulheres da Ilha do Governador (AMUIG), no Rio de Janeiro. E-mail: carla.ilha@yahoo.com.br

3 thoughts on “Por detrás dos muros do DEGASE

  1. Alfredo Santos disse:

    SEMPRE ACREDITEI NA RESSOCIALIZAÇÃO DO RECLUSO,O QUE FALTA É OPORTUNIDADE A ELES.
    O QUE DEVE NAS UNIDADE SEPARAR CADA UM COM SEU ARTIGO DE INFRAÇÃO.
    SEMPRE MANTER OCUPADOS E MOSTRAR QUE O FUNDO DO POÇO HÁ UMA LUZ.
    ESSA LUZ É A LIBERDADE QUE É A COISA MAIS PRECIOSA DE QUALQUER SER HUMANO.
    O HOMEM É MAU ATÉ O DIA QUE QUER
    O HOMEM É BOM ATÉ O DIA QUE QUER.

    PARABÉNS.

  2. Anônimo disse:

    Ressocializar quem não quer ser ressocializado… Fazer trabalho social dá o mesmo conhecimento sobre menores infratores, que o padre que vai lá rezar uma missa. Ou seja: Nenhum.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *