Início » Julio Severo » O Evangelho, os demonizadores e os expulsadores de demônios

O Evangelho, os demonizadores e os expulsadores de demônios

Cristo e seus discípulos pregavam o Evangelho, curavam os enfermos e expulsavam demônios. Em contraste, teólogos e pastores hoje que se julgam donos do Evangelho pregam um evangelho que não cura ninguém e em vez de expulsarem demônios, demonizam os que não vivem o falso evangelho deles.

São criaturas espiritualmente recicladas de um passado longínquo.

Os fariseus se achavam donos das Escrituras e vigilantes e policialescos contra tudo o que eles viam como desvios das Escrituras. Eles eram os teólogos oficiais, os apologetas oficiais, os protetores oficiais das Escrituras. E nem Jesus passava pelo crivo teológico deles. Para eles, os discípulos de Jesus eram hereges. Para eles, Jesus expulsava demônios pelo poder de Satanás.

Eles não viam base bíblica para as práticas de Jesus, especialmente expulsar demônios.

Enfim, na visão deles Jesus era um satanista, um feiticeiro, um bruxo. Para eles, Jesus estava bruxificando as Escrituras.

“Alguns mestres da Lei, que tinham vindo de Jerusalém, diziam: —Ele está dominado por Belzebu, o chefe dos demônios. É Belzebu que dá poder a este homem para expulsar demônios.” (Marcos 3:22 NTLH)

Os mestres da Lei eram os teólogos. O fato de que vieram de Jerusalém, a sede mundial da teologia das Escrituras da época, revela que a teologia oficial mais importante da época estava presa a uma visão literal sem nenhuma comunhão com Deus. Eles se tornaram meros demonizadores. Tudo o que eles sabiam fazer era demonizar Jesus.

Outra versão diz:

“Os líderes religiosos de Jerusalém espalharam o boato de que ele estava praticando magia negra, fazendo truques diabólicos para impressionar o povo, mostrando poder espiritual.” (Marcos 3:22 A Mensagem)

Os maiores teólogos das Escrituras condenaram Jesus como satanista. Eles o demonizaram em todas as suas redes da época. O que esperar dos teólogos reciclados de hoje?

Os teólogos demonizadores de hoje usam suas redes, conferências, blogs e outros canais para demonizar tudo o que não se enquadra em sua visão teologia morta das Escrituras. Não perdem o hábito: continuam espalhando boatos de que seguidores de Jesus praticam magia negra fazendo truques diabólicos para impressionar o povo.

Enquanto os fariseus pregavam as Escrituras sem nenhum poder, nenhuma cura e nenhuma expulsão de demônios — apenas demonizando Jesus, seus discípulos, o Evangelho e sua autoridade —, Jesus e seus discípulos continuavam pregando o Evangelho com poder: curando enfermos e expulsando demônios.

A ocupação dos teólogos modernos com um farisaísmo reciclado de um passado longínquo é demonizar como satanistas os seguidores de Jesus que, em confronto com as forças das trevas, são instrumentos para libertar os cativos e oprimidos, curar enfermidades e expulsar demônios.

A Bíblia, que os modernos fariseus afirmam crer, revela que haverá maior atividade de bruxaria em nossos dias. O único poder que enfrenta o poder satânico é o mesmo poder que Jesus já demonstrou: ministério de expulsão de demônios.

Uma igreja e ministério legítimo necessariamente incluem expulsão de demônios. Sem isso, é patente que está sendo pregado um evangelho doente e até mesmo falsificado, que Jesus nunca pregou nem demonstrou.

A Bíblia promete para nossos dias maior derramamento do Espírito Santo. Isso inclui sinais, prodígios, maravilhas, curas e milagres. Isso inclui expulsão de demônios.

Contudo, os modernos fariseus, seguindo fielmente o comportamento dos fariseus originais na “fidelidade” às Escrituras, farão contra os seguidores de Jesus a mesma acusação que fizeram contra Jesus. Eles os acusarão de estarem dominados por Belzebu, o chefe dos demônios, e dirão que é Belzebu que dá poder a esses seguidores para expulsar demônios.

Os modernos fariseus acusarão os seguidores de Jesus de bruxificarem o Evangelho.

Os primeiros fariseus demonizaram Jesus e seus discípulos. Os modernos fariseus continuarão essa tradição.

É tempo, mais do que nunca, de se aprofundar no ministério de expulsão de demônios. Esse ministério faz toda a diferença na vida de satanistas, bruxos, feiticeiros, pais-de-santo e outros esotéricos que precisam da libertação sobrenatural de Jesus.

Quanto aos teólogos demonizadores, sua eternidade será com os fariseus que demonizaram Jesus.

*Julio Severo é cristão e atua como ativista pró-vida e pró-família, colaborando para blogs e sites com seus textos. Atualmente, Julio Severo vive com a família no exterior. www.juliosevero.com

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*