Início » Ricardo Barbieri » O cinismo de Lula

O cinismo de Lula

“Foi encontrado, pela Polícia Federal, em sua residência em São Bernardo, este contrato de compra e venda do tríplex. Como o senhor explica este fato?”

“Eu não explico Excelência. Quem tem que explicar é quem encontrou isso lá.”

Existe, ainda, quem considere como uma resposta inteligente. Ser cínico não é o mesmo que ser inteligente. Negar o óbvio, culpar uma mulher morta não é correto. Possuir um círculo de amizades e relacionamentos onde todos, absolutamente todos são corruptos, torna impossível crer que se trata de um inocente.

Lula nunca elaborou um pensamento inteligente. Capaz de impressionar. Sempre usou a linguagem do iletrado, abusou do discurso populista e falou todas as bobagens do mundo sem limitador crítico.

Ele simbolizou (e isto não é pouco) o trabalhador capaz de chegar ao poder.

Lamentavelmente. Pois, de fato, intui que o trabalhador brasileiro, chegando ao poder, será desonesto como ele. Os petistas continuam por aí, como zumbis. Meio mortos, meio vivos. Volta e meia balançam as mãos e assustam as crianças.

*Ricardo Barbieri é engenheiro, empresário, compositor e comentarista de Carnaval.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*