Mais um petista foi preso hoje

Mais um petista foi preso hojeHoje em dia ter petista preso não é nenhuma novidade, bem sabemos. E nem é pegadinha de primeiro de abril. A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira, dia 01 de abril, mais uma etapa da operação Lava Jato. É a vigésima sétima fase, agora batizada como “Carbono 14”, e investiga crimes de extorsão, falsidade ideológica, fraude, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro.

Ao todo, a Polícia Federal cumpre doze ordens judiciais, sendo oito mandados de busca e apreensão, dois de prisão temporária e dois de condução coercitiva. As ações estão sendo realizadas na capital paulista e nas cidades de Carapicuíba, Osasco e Santo André, todas no estado de São Paulo.

Os fatos apurados que geraram esta ação de hoje envolvem o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-secretário-nacional do partido Silvio Pereira, além do empresário Ronan Maria Pinto, dono do jornal “Diário do Grande ABC” e do jornalista e diretor editorial do site “Opera Mundi”, Breno Altman. Sílvio Pereira e Ronan Maria Pinto tiveram prisão temporária decretada e Breno Altman foi conduzido coercitivamente a depor em Brasília.

Novamente a questão é de lavagem de capitais, provenientes da gestão fraudulenta no Banco Schahin, cujo rombo foi coberto depois pela Petrobrás, envolvendo mais de seis milhões de reais. E tudo com o envolvimento do amigo de Lula, o empresário José Carlos Bumlai.

Bumlai, em depoimento, confessou que metade do valor envolvido na fraude foi destinado ao PT de Santo André, onde o partido estava sendo chantageado por Ronan Maria Pinto, para não contar o que sabia sobre o caixa dois do diretório local e a relação desses recursos com o assassinato, ainda não oficialmente esclarecido, do então prefeito Celso Daniel (PT), ocorrida em 2002.

Todo o esquema de fraude e corrupção também tem relação entre o publicitário mineiro e um dos pivôs do escândalo do Mensalão, Marcos Valério Fernandes de Souza, que participou de uma operação política em 2002, com o objetivo de comprar o silêncio de Ronan Pinto sobre denúncias de irregularidades na Prefeitura de Santo André.

A morte de Celso Daniel em janeiro de 2002 estaria então diretamente relacionada ao caso, já que o prefeito era coordenador da pré-campanha de Lula à Presidência e ameaçava revelar sobre tais irregularidades envolvendo a prefeitura de Santo André e isto poderiam impactar negativamente a campanha do petista à presidência.

Todos os fatos apurados até então são hediondos sob todos os aspectos. Não é roteiro de filme policial, é coisa de gangster, no dia-a-dia de nossa podre política nacional.

*Wilson de Oliveira é mineiro de Cataguases e divide sua vida entre Minas Gerais e Rio de Janeiro.

3 thoughts on “Mais um petista foi preso hoje

  1. Rui Carvallio disse:

    Esperaram 10 anos – o crime foi em 2002 – para pegarem esses caras? E assim mesmo para investigação com todos os direitos inerentes para pseuda inocência – exatamente na hora que está fervendo as atenções para o STF, referente ao verdadeiro mandatário autor da causa dessas suspeitas? Não sei não…a coisa está no mínimo, nebulosa…

  2. Luc Pern disse:

    Espero que elucidam esse crime urgente para q Celso Daniel descanse em paz.
    Um bom motivo para se colocar o chefao Lula e seus comparsas .O sombra está desaparecido se estiver vivo pq foi quem levou a vítima ao local do seguestra tortura e morte .O juiz deve saber os outros próximos.
    As 7 testemunhas estão mortas.

  3. RONALDO ARMANDO PAINO disse:

    Os crimes da SS e Gestapo tambem ficavam impunes. Somente após o fim da guerra mundial alguns mais graúdos foram pegos.O caso parece ser semelhante.Pelo menos quanto aos graúdos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *