Início » Políbio Braga » Gravações incriminam Temer

Gravações incriminam Temer

JBS teria gravação na qual Temer pede dinheiro para comprar o silêncio de Eduardo Cunha

As gravações não apareceram até as 20h de hoje. Joesley e PGR nada falaram até o momento e nem se sabe por que razão o dono da Friboi teria feito o grampo. Acreditoa na existência de gravações do mula do negócio, mas descarto completamente grampos sobre Temer, porque isto caracterizaria total inconstitucionalidade, já que nem o STF possui poderes para autorizar este tipo de espionagem.

A Globonews acaba de repercutir a informação passada há pouco pelo jornalista Lauro Jardim, segundo a qual os donos da JBS disseram em delação à Procuradoria-Geral da República que gravaram o presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), segundo o colunista do jornal “O Globo” Lauro Jardim.

Temer teria usado o deputado Rocha Loures, seu valete, para pegar o dinheiro.

Rocha Loures foi filmado pegando uma mala com R$ 500 mil.

O blog O Antagonista fala em outra gravação entre Joelsy e Temer, esta no subsolo do Planalto, na qual o presidente teria pedido R$ 50 milhões para sua “previdência”.

Segundo o jornal, o empresário Joesley Batista entregou uma gravação feita em março deste ano em que Temer indica o deputado Rodrigo Rocha Lourdes (PMDB-PR) para resolver assuntos da JBS.

Mídia mundial já repercute nova crise política brasileira

A mídia internacional começou a repercutir as revelações sobre grampos aplicados sobre o presidente Michel Temer.

O jornal El Universal abriu manchete sobre gravações nas quais Temer teria autorizado uso de dinheiro sujo para comprar o silêncio de Eduardo Cunha.

Ações brasileiras desabam em Nova Iorque por força do Caso Temer

Em Nova Iorque, o ETF (Exchange Traded Fund) FWZ iShares MSCI Brazil Capped, que representa os papéis com maior peso no índice da Bolsa de SP, desabava 10,58% às 20h49min (horário de Brasília).

Por se tratar das principais ações do índice, este ativo torna-se um bom indicador do que espera o mercado para amanhã.

*Políbio Braga é um jornalista e escritor brasileiro. Nascido em Santa Catarina, foi para o Rio Grande do Sul aos vinte anos. Foi presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas entre 1962 e 1963. Foi secretário da Indústria e Comércio e da Fazenda de Porto Alegre, além de secretário de Relações Internacionais e chefe da Casa Civil do governo do estado do Rio Grande do Sul. Foi preso duas vezes durante o regime militar brasileiro, em 1962 e 1972. Publicou um livro sobre esta experiência, chamado Ahú, diário de uma prisão política. Trabalhou nos jornais Diário Catarinense, Correio da Manhã, Última Hora, Gazeta Mercantil, Zero Hora, Correio do Povo e Jornal do Comércio, e nas revistas nas Veja e Exame. Também apresentou e participou de programas de televisão na RBS, Band, TV Pampa e TV Guaíba além de programas de rádio. Blog do Políbio Braga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*