Governo Trump mostra resposta progressista à agenda gay

Líderes conservadores têm questionado a decisão do Presidente Donald Trump de sustentar uma ordem executiva assinada por Barack Obama concedendo direitos especiais para homossexuais no governo federal.

Entretanto, o vice-presidente Mike Pence, que é conhecido como um lutador pró-vida, está apoiando a decisão de Trump.

“Penso que em toda a campanha, o presidente Trump deixou claro que discriminação não teria nenhum lugar em nosso governo”, disse Pence.

Discurso de “discriminação” era basicamente a mesma estratégia que Obama e Hillary usavam para promover a agenda gay.

“Ele foi o primeiro candidato republicano a mencionar a comunidade LGBTQ em nossa Convenção Nacional Republicana e foi aplaudido por isso. E eu estava ali aplaudindo com ele”, acrescentou Pence.

Se Pence se gaba de que Trump foi o primeiro candidato republicano a louvar a comunidade LGBTQ, Obama foi o primeiro presidente a nomear um embaixador especial para a agenda gay. Como Pence espera que Trump supere Obama? Ou Trump ficará satisfeito apenas em manter intactas as ordens homossexualistas de Obama?

Ainda que Pence seja muito recomendado por sua defesa pró-vida, ele confirmou que as leis homossexualistas de Obama são boas para ele e para Trump.

Peter LaBarbera, presidente da entidade Americanos pela Verdade sobre a Homossexualidade (AFTAH), disseque tais leis não são boas para cristãos conservadores e para a Bíblia.

De que adiantará os Estados Unidos terem um presidente pró-vida e um vice-presidente pró-vida que sustentam leis homossexualistas e conduzem o mundo a um enorme caos homossexual por meio do mau exemplo de seu império?

Se Trump e seu vice tiverem êxito na luta contra o aborto, mas falharem contra a agenda gay, a derrota será devastadora para a família e a sociedade. Foi necessário somente a sodomia, não o aborto, para uma sociedade inteira, Sodoma e Gomorra, serem destruídas. Não será necessário menos para os EUA serem destruídos.

A posição deles sobre a agenda gay não é uma coisa boa para os EUA agora e seu futuro. E não é bom para o mundo, pois os EUA são um império que guia o mundo como um modelo para melhor ou pior.

Quando era governador do Estado de Indiana nos EUA, Pence aprovou a Lei de Restauração da Liberdade Religiosa de Indiana para proteger pessoas religiosas de perseguição feita por ativistas gays. Mas depois de boicotes e pressões generalizadas, inclusive de grandes empresas como a Apple e Wal-Mart, Pence voltou atrás em sua lei de liberdade religiosa. Suas mudanças covardes marcaram o maior avanço de direitos homossexuais na história, de acordo com ativistas pró-família que estudaram a linguagem da lei.

Trump não tem nenhum histórico de luta contra a agenda gay. Pence tem um histórico vergonhoso de retroceder em sua luta contra a agenda gay.

A única esperança agora parece ser Neil Gorsuch, que foi nomeado por Trump para o Supremo Tribunal dos EUA. Gorsuch foi saudado com júbilo como pró-porte de armas, pró-vida, conservador, etc.

Mas se a igreja que ele frequenta é sinal da espiritualidade de um homem, as tempestades culturais que virão serão implacáveis.

Uma reportagem do DailyMail revela que a própria igreja de Gorsuch, a Igreja Episcopal de São João em Boulder, Colorado, é um ninho de ideias esquerdistas — e é liderada por uma pastora feminista, a Reverenda Susan Springer, de 58 anos, que orgulhosamente participou da Marcha de Mulheres Anti-Trump um dia após a posse de Trump.

Springer, que é membro do Partido Democrático, disse que ela é a favor do “casamento” gay e oferece bênçãos para duplas de mesmo sexo.

Gorsuch foi criado como católico por sua mãe Ann, e frequentou uma escola católica de elite só de meninos em Washington D.C. dirigida por jesuítas.

O jornal The New York Times noticiou que ele havia se tornado episcopal ao estudar na Universidade de Oxford como estudante de pós-graduação.

No entanto, um cristão conservador sempre frequenta uma igreja cristã conservadora. Sem exceção.

Trump parece ter o mesmo problema: ele frequenta uma igreja presbiteriana esquerdista. A vantagem é que Franklin Graham e televangelistas neopentecostais cujos conselhos ele recebe são conservadores.

Não sei qual igreja evangélica Pence frequenta, mas retroceder na questão da agenda gay e sustentar as ordens homossexualistas de Obama não é conservadorismo. É ajudar a mesma agenda depravada que esquerdistas como Obama e Hillary já estavam ajudando.

*Julio Severo é cristão e atua como ativista pró-vida e pró-família, colaborando para blogs e sites com seus textos. Atualmente, Julio Severo vive com a família no exterior. www.juliosevero.com

Sobre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *