Início » Gilda de Castro » Ganância e obscurantismo dos políticos brasileiros

Ganância e obscurantismo dos políticos brasileiros

A Lava Jato tem exposto o submundo da República, causando perplexidade pela conduta criminosa de autoridades, em todos os setores do Estado. São tantos desmandos que poucos políticos têm merecido a confiança de cidadãos honestos para permanecer no cargo. Assim, temendo as eleições de 2018, os parlamentares atuais estão inventando mecanismos de autoproteção, como o voto em lista fechada, a anistia do caixa 2, a censura às redes sociais e o projeto de abuso de autoridade.

Este é o mais nefasto porque agentes públicos querem cercear a atuação de outros agentes públicos do mesmo Estado, ameaçando-os até com cadeia, simplesmente porque esses servidores têm apresentado resultados efetivos ao prender criminosos, dar ciência aos cidadãos dos conchavos nocivos e recuperar o dinheiro desviado. Essa situação torna-se surreal porque a repressão aos crimes não tem inibido a rapinagem; surgem, frequentemente, novas denúncias de pilhagem da riqueza nacional, enquanto os serviços essenciais para a população ficam mais deteriorados, diante do empobrecimento do país.

Torna-se indispensável, portanto, questionar por que muitos mandatários premiados pelo voto popular optaram pela corrupção, ignorando seus eleitores e descartando suas promessas durante a campanha. Tendo recebido a nobre incumbência de promover o desenvolvimento de uma nação com excelente potencial, seriam louvados através dos tempos, mas preferiram aumentar ilicitamente seu patrimônio, enquanto demonstram empáfia para tratar os cidadãos comuns, como se tivessem poderes imperiais para saquear o patrimônio público, arduamente formado nos últimos 200 anos. Sua ganância é insaciável, embora saibam que receberão em troca ressentimento e desprezo da comunidade.

Por que preferem esse caminho? Não se acanham de usufruir uma vida nababesca, enquanto veem, da varanda de suas mansões, mendigos que reviram o lixo à procura de algo para comer? Não se constrangem de saber que milhares de doentes estão estendidos no chão de hospitais públicos sem atendimento digno? Não se angustiam ao ver imagens pela televisão de jovens com politraumatismo, crianças esquálidas com diarreia, gestantes em trabalho de parto, idosos caquéticos e homens devastados pelo câncer?

Essa opção é mais inexplicável porque são os políticos desonestos que estão fomentando o atraso, a ignorância, o desconforto e a insegurança em torno de si mesmo e de suas famílias. Eles vão continuar vivendo em meio a cenas deprimentes de miséria, o que comprometerá seu bem-estar e inviabilizará o futuro de seu país. Está aí seu obscurantismo, porque, tendo as melhores oportunidades para escrever suas biografias em benefício de todos, eles fomentaram sua ambição.

Quando menos esperarem, sofrerão as consequências de uma sociedade ignorante, mal qualificada para o trabalho, fragilizada por inúmeras doenças e ressentida pelo engano de votar em gente tão mesquinha, individualista e desonesta.

Fonte: Jornal O TEMPO

Comentários

comentários

Comentários

  1. Rui carvallio disse:

    E IATE ESSES CRÁPULAS PORQUE A JUSTIÇA É CEGA, DEMORADA, E APRISIONADA PELAS LEIS! …PODER JUDICIÁRIO NÃO PODE SER INDICADO PELO EXECUTIVO…MERITOCRACIA A SAÍDA…LEIS MAIS DURAS CONTRA A CORRUPÇÃO, PROIBIR REELEIÇÃO…RENOVAÇÃO DOS PERSONAGENS NEFASTOS QUE IMPERAM EM TODOS OS PODERES, …LIMPEZA TOTAL ..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*