Início » Wilson de Oliveira » Delcídio denuncia Lula e Dilma

Delcídio denuncia Lula e Dilma

Delcídio denuncia Lula e DilmaAgora não tem mais jeito! As revelações de Delcídio do Amaral tornam irreversível o impeachment de Dilma e a prisão de Lula.

O senador Delcídio do Amaral (PT-MS), conforme tudo indicava, firmou mesmo um acordo de delação premiada com a Procuradoria Geral da República (PGR) em troca de possível redução de pena.

Nos depoimentos já por conta da delação premiada, Delcídio fez sérias acusações contra o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff. Estas informações foram divulgadas pela revista IstoÉ em sua mais recente edição, que circula nesta quinta-feira, dia 03 de março.

Delcídio afirmou que Lula tinha total conhecimento do esquema de corrupção na Petrobrás e que ele mesmo (Lula) cuidou pessoalmente para barrar as investigações da Lava Jato e que seria o mandante de pagamentos para tentar subornar testemunhas.

Já Dilma, por intermédio do ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, tentou interferir três vezes no andamento da Operação Lava Jato. A estratégia passava pela nomeação do desembargador Marcelo Navarro para o Superior Tribunal de Justiça, pois assim o novo ministro do STJ cuidaria dos pedidos de habeas corpus e recursos que fossem relativos à Lava Jato no STJ.

Outras mídias já confirmaram o acordo de delação premiada, como a TV Globo. O acordo ainda não foi homologado porque um dos pontos foi objeto de questionamento e ainda está sendo ajustado.

O advogado de Delcídio, Antônio Figueiredo Basto, disse que por enquanto não fará comentários sobre a delação premiada de seu cliente, embora a revista tenha divulgado trechos das revelações feitas pelo senador à PGR.

A presidente Dilma já se pronunciou hoje mesmo sobre as denúncias, durante a posse do novo ministro da Justiça, Wellington César Lima e Silva. Disse a presidente que a corrupção no país não começou em seu governo, declarando que a presunção de culpa antes de um julgamento não é correto e ainda condenou o vazamento dos depoimentos. Dilma convocou sua equipe para uma reunião de emergência no intuito de avaliar a situação, mas a primeira atitude certamente será a de desacreditar publicamente o senador Delcídio.

Caberá agora ao ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), decidir se será homologado ou não o acordo de delação premiada de Delcídio. Se não for homologado, o acordo perde a validade. Para que haja a homologação, o acordo deverá cumprir todas as normas previstas em lei.

O Instituto Lula informou que, por ora, não vai comentar as denúncias de Delcídio do Amaral. Talvez porque nem tenha mesmo o que comentar, só o que lamentar…

*Wilson de Oliveira é mineiro de Cataguases e divide sua vida entre Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*