Sandra Starling

A insurgência dominada (ou domada)?

Por em 01/06/2014
A insurgência dominada (ou domada)?

Corro nestes tempos, a duras penas, contra a bibliografia que usei antigamente. Tento – sem saber se consigo – entender o que se escreve agora sobre o capitalismo do século XXI (que ousei comentar, sem ler, na semana passada) e este “O novo tempo do mundo”, de Paulo Arantes, cujas notas de rodapé rodopiam... »

A história vivida e a história contada

Por em 09/05/2014
A história vivida e a história contada

Nas últimas semanas, os brasileiros que viveram ou conhecem a trajetória histórica do país lembraram a memorável campanha das Diretas, as multidões lotando as ruas e a participação decisiva das mais diversas expressões políticas do Brasil da época. Entre nós, mineiros, assim como há um culto acrítico às realizações de JK, também há um... »

Cá como lá, maus fados há…

Por em 25/04/2014
Cá como lá, maus fados há…

Se você, leitor, prestar bem atenção, vai perceber que também do lado das oposições a coisa anda bem parecida: muito escarcéu para pouco resultado… Trocando em miúdos, como as práticas levianas e impublicáveis permeiam a ação política de vários partidos brasileiros, o melhor que têm a fazer, como declararam suas principais lideranças, é deixar... »

A bomba que vai estourar mais adiante

Por em 04/03/2014
A bomba que vai estourar mais adiante

Os dois governos Lula foram pródigos e prodigiosos em publicar maravilhas. Ele tinha bons marqueteiros e excelentes comunicadores, sobretudo depois que levou Franklin Martins para seu lado. Dilma é pobre nisso. Talvez seu constante mau humor impeça que ela deixe as pessoas mais soltas. Sei lá: nunca convivi com ela! Até pouco tempo, tudo... »

Você pretende voltar a acreditar em Papai Noel?

Por em 07/02/2014
Você pretende voltar a acreditar em Papai Noel?

Por todo lado, vejo comentários sobre a nova lei de combate à corrupção, impondo pesadas multas para as empresas que não se comportarem de forma republicana em suas relações com o poder público. A novidade dessa lei seria a responsabilidade objetiva e o fato de tratar-se de processo administrativo. Responsabilidade objetiva significa que não... »

As esquisitices de Brasília e o ano que pode nem existir

Por em 17/12/2013
As esquisitices de Brasília e o ano que pode nem existir

Brasília é isso mesmo. Num abrir e fechar de olhos, tudo pode acontecer ou não acontecer nada. Ainda mais no fim do ano. Já se ouvem “Jingle Bells” por todos os lados, as árvores de Natal aqui ficam prontas muito antes do Advento, no Congresso todo mundo já comprou suas passagens “de volta às... »

Será isso a democracia?

Por em 22/06/2013
Será isso a democracia?

Passo os olhos pelos jornais e fico preocupada com os quebra-quebras nas cidades que tiveram aumento na passagem dos ônibus. Compreendo a fúria dos que se sentem logrados pelas promessas de paraíso sobre a Terra de algum tempo atrás, e a dura realidade da defasagem entre salários e preços. Há quem diga que a... »

A técnica e a política na arte de governar

Por em 27/05/2013
A técnica e a política na arte de governar

A pergunta ganha força ante as tensões crescentes entre a administração federal e o Congresso Nacional: o governante de perfil técnico obtém melhores resultados que o governante de perfil político? As travessias no oceano que separa o palácio do Planalto e as casas congressuais têm mostrado que a índole técnica da presidente Dilma Rousseff... »

A PEC das domésticas e a confusão que pode causar

Por em 06/04/2013
A PEC das domésticas e a confusão que pode causar

A emenda constitucional sobre as domésticas, justíssima, volto a insistir, não foi precedida de providências capazes de não causar a maior confusão em nosso país. Agora, começam a pulular providências às pressas: o governo pensa em diminuir o percentual dos patrões nas contribuições no INSS e com o FGTS – e já começam a... »

Servidor público ou servidor do público?

Por em 03/12/2012
Servidor público ou servidor do público?

A mais recente dentre as espetaculares operações da Polícia Federal, apelidada de Porto Seguro, indiciou gente graúda na república brasileira. Foi de roldão o adjunto do advogado geral da União (AGU), cuja história merece ser lembrada. Ele fora preterido, em 2003, em competente ação de alto funcionário da Casa Civil, que descobriu inidoneidades por... »

Busca

Colunistas