Petrônio Souza Gonçalves

Ao entardecer

Por em 26/02/2014
Ao entardecer

Em todas as cidades brasileiras, a manhã chega assim, como se viesse de um outro mundo, não povoado por nós. Ao contrario dele, fazemos esse tempo alquebrado, como poucas coisas renascidas na manhã do pensamento, e quase nenhuma poesia. Pouco importa se faz chuva, se faz sol, quando o dia chega de mansinho, renovado... »

À sombra do cajueiro

Por em 12/02/2014
À sombra do cajueiro

Arraial D´Ajuda já é belo e generoso pelo nome. Não imaginaria outro lugar que não esse, um arraial que nos ajuda a ver que a vida vai muito além daqui, e lá, depois do fim do morro, bem ao pé da ladeira, um mar infinito de azul nos espera, para nos levar além da... »

Arroz e canja de galinha

Por em 20/12/2013
Arroz e canja de galinha

O sim retumbou por toda igreja, como algo que jamais seria proferido, ou melhor, ouvido! Por uma articulação dos amigos, os sinos badalaram sete vezes, enquanto um sorriso disfarçado ecoava por entre os bancos, no meio dos convidados. Paulinho havia se casado. Sim, era verdade! Como ele mesmo dizia, o último romântico havia chegado... »

Um passarinho pousou em minha sorte

Por em 04/12/2013
Um passarinho pousou em minha sorte

Só queria entender como pode um ser amar tanto outro ser sem nunca o ter visto, ouvido, tocado, o sentido perto... Já era noite. A casa vazia. A mesa ainda posta e uma saudade surda das coisas mal vividas que invadem a gente nessa hora de sombras e solidão. Passeava pela casa como que... »

O eterno equívoco humano

Por em 19/11/2013
O eterno equívoco humano

A espionagem eletrônica praticada pelos Estados Unidos em todo o planeta é um revelador depoimento de nossa pobre condição humana aqui na terra. Se evoluímos tecnologicamente, não acompanhamos espiritualmente, socialmente e culturalmente essa evolução. Basta ver que produzimos os melhores equipamentos de comunicação de todos os tempos e o utilizamos para vigiar as ações... »

Porto dos casais

Por em 10/11/2013
Porto dos casais

Ela dançava, ele suspirava. Os olhos seguiam o balanço da bela menina, que percebia e delirava. Quanto mais dançava, mais ele olhava. Quanto mais olhava, mais ela dançava. As longas botas batiam no chão do salão e sapateavam em cima daquele pobre coração. Já noite finda, ele chegou, de mansinho, como um pescador que... »

Coisas de Clarice

Por em 04/11/2013
Coisas de Clarice

Adoro lojas de perfumes, lojas que sempre têm mulheres falantes, fumegantes... Fico por ali, entre uma escolha e outra, ouvindo sensações, gostos e histórias, desejos, sonhos, tudo devidamente aromatizado, muito bem embalado, essas coisas que tornam nossa fútil vida diária um pouco mais aceitável. Talvez por isso repita tanto os temas de meus presentes.... »

Coisas do tempo

Por em 03/10/2013
Coisas do tempo

A tradição vem do conhecimento traduzido, de lábios a ouvidos, além do tempo... Seu início e fim se fundem em si mesmos e a cada dia são reinventados, revelando o doce gosto das coisas que o tempo não leva mais. Assim é esta historinha, que nasceu, um dia, cresceu e floriu em outros, dando... »

Das inúmeras vantagens de ser bobo

Por em 05/09/2013
Das inúmeras vantagens de ser bobo

Ele é um político de expressão nacional. Não dividimos as mesmas ideias, mas o mesmo respeito. Sempre nos saudamos de longe, reverencial, bem ao jeito dos mineiros. Era tarde de quinta-feira, fazia o trajeto contrário de quem inicia o fim de semana, em voo do Santos Dumont para Belo Horizonte, quando nos saudamos, mais... »

Jericoacoara, caminho do mar

Por em 09/08/2013
Jericoacoara, caminho do mar

Jericoacoara é o mar, as dunas e o vento. Por onde se vai, estão os três lá, em perfeita harmonia, com o mar beijando a areia e o vento soprando histórias de um caso de amor natural, de belezas infinitas... Difícil não sentir a forte vibração dessa antiga vila de pescadores, distante 300km de... »

Busca

Colunistas