グッチ アウトレット グッチ バッグ グッチ 財布 グッチ 長財布 グッチ 激安 gucci 財布 グッチ アウトレット 店舗 グッチ バッグ メンズ グッチ 財布 203550 グッチ 長財布 本物 グッチ 激安 バッグ gucci 財布 アウトレット グッチ アウトレット グッチ バッグ 新作 グッチ 財布 新作 グッチ 長財布 メンズ グッチ 激安 通販 gucci 財布 2015 グッチ アウトレット 店舗 グッチ バッグ 人気 グッチ 財布 アウトレット グッチ 長財布 激安 本物 グッチ 激安 本物 gucci 財布 レディース グッチ アウトレット グッチ バッグ 通販 グッチ 財布 2015 グッチ 長財布 レディース グッチ バッグ 激安 gucci 財布 通販 グッチ アウトレット 店舗 グッチ バッグ ピンク グッチ 財布 レディース グッチ 長財布 人気 グッチ 財布 激安 gucci 財布 激安 グッチ アウトレット グッチ バッグ 本物 グッチ 財布 通販 グッチ 長財布 アウトレット グッチ 激安 財布 gucci 財布 人気 グッチ アウトレット 店舗 グッチ バッグ メンズ
Petrônio Souza Gonçalves | Debates Culturais – Liberdade de Idéias e Opiniões

Petrônio Souza Gonçalves

No ano que vem…

Por em 31/12/2014
No ano que vem…

O ano que vem está prestes a chegar e eu me preparo para no ano que vem arrasar! Deixarei de fumar, falarei mais baixo, irei ler mais livros, beberei menos, irei mais ao cinema. Serei mais calmo e tolerante, dedicarei mais ao meu trabalho e farei mais viagens. Ah, no ano que vem quero... »

Um presente do céu

Por em 25/12/2014
Um presente do céu

Na ala de tratamento do câncer da Santa Casa de Belo Horizonte, uma paciente admirava o ir e vir das belas e inocentes crianças pelos corredores do hospital, com uma indignação silenciosa e doída. Perguntava a Deus, ao nada, ao além, o porquê de tão triste sorte. Falava sozinha, sabendo ser mais uma entre... »

Eleição na ABI

Por em 30/09/2014
Eleição na ABI

O jornalista Domingos Meirelles foi eleito, nesta sexta-feira, presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) pela Chapa Vladimir Herzog. Pela primeira vez na história da entidade um repórter assume a Presidência da Casa dos Jornalistas. Duas chapas concorreram à eleição. A Chapa Vladimir Herzog teve 218 votos e a Chapa Prudente de Morais, neto,... »

Assim caminha a política nacional

Por em 16/09/2014
Assim caminha a política nacional

E os políticos vão deixando pelas ruas de nosso imenso país o que trazem dentro deles mesmos. Pensam ser as cidades uma extensão de seus gabinetes e tomam conta das praças, das avenidas, das áreas públicas. Demonstram, antes de conquistar o poder, o respeito que têm aos cidadãos, ao homem comum das ruas, à... »

A rodovia, a ferrovia e a vida

Por em 14/08/2014
A rodovia, a ferrovia e a vida

Muito se fala nas contradições brasileiras e cada vez mais se constata nossa inversão de valores. No mundo inteiro os trens são utilizados como um dos principais meios de transporte, como uma forma segura e tranquila de dinamizar a vida nos grandes centros urbanos e em longas viagens. No entanto aqui, cada vez mais... »

As cores de meu país

Por em 01/07/2014
As cores de meu país

Nosso arraigado patriotismo é tão profundo que dura menos que um mês. É pré-datado. A culpa é da cor de nossa bandeira, verde e amarela, tão condizente com nossa história. Tudo nela nos foi dado pela natureza, não construído por nossas honras e glórias. O amarelo traduz mais a vergonha histórica de todos os... »

Pobres meninos do Brasil…

Por em 04/06/2014
Pobres meninos do Brasil…

E o futuro do Brasil? Assassinado, segue o país dos filhos torturados. Em todas as camadas sociais, o futuro do Brasil agoniza. Nas mãos dos pais, do Estado, das Forças Armadas, dos bandidos diplomados, os meninos do Brasil são massacrados. A sociedade brasileira assiste a tudo, calada, apenas achando lúgubre o triste espetáculo. Somos... »

Ao entardecer

Por em 26/02/2014
Ao entardecer

Em todas as cidades brasileiras, a manhã chega assim, como se viesse de um outro mundo, não povoado por nós. Ao contrario dele, fazemos esse tempo alquebrado, como poucas coisas renascidas na manhã do pensamento, e quase nenhuma poesia. Pouco importa se faz chuva, se faz sol, quando o dia chega de mansinho, renovado... »

À sombra do cajueiro

Por em 12/02/2014
À sombra do cajueiro

Arraial D´Ajuda já é belo e generoso pelo nome. Não imaginaria outro lugar que não esse, um arraial que nos ajuda a ver que a vida vai muito além daqui, e lá, depois do fim do morro, bem ao pé da ladeira, um mar infinito de azul nos espera, para nos levar além da... »

Arroz e canja de galinha

Por em 20/12/2013
Arroz e canja de galinha

O sim retumbou por toda igreja, como algo que jamais seria proferido, ou melhor, ouvido! Por uma articulação dos amigos, os sinos badalaram sete vezes, enquanto um sorriso disfarçado ecoava por entre os bancos, no meio dos convidados. Paulinho havia se casado. Sim, era verdade! Como ele mesmo dizia, o último romântico havia chegado... »

Busca

Colunistas