Início » Archive by category "Pedro Lagomarcino"
Pedro Lagomarcino

Pedidos de vista ou “perdidos de vista”

No pedido de vista do Min. Alexandre de Moraes, é evidente a tentativa natimorta de retirar dos holofotes o que todo cidadão brasileiro de bem já sabe: o quão obsoleto, jurássico e atávico é para o Estado Democrático de Direito e para a República o foro por prerrogativa de função (vulgo foro privilegiado) de autoridades e agentes políticos
Pedro Lagomarcino

Rasgaram a Constituição de novo!

Os cidadãos brasileiros de bem não têm mais costas. Têm "peneiras". É uma facada atrás da outra. Os senadores que integram a Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal cravaram, não facas, mas várias lanças nas costas do povo brasileiro, aprovando a PEC 67/2016 da esquerdalha, no sentido de se antecipar
Pedro Lagomarcino

Uma sugestão justa aos deturpadores dos direitos humanos

Direitos Humanos é o mesmo termo que os bandidos utilizam para pedir uma segunda chance para a sociedade, sendo que nunca deram uma segunda chance às suas vítimas, muitas delas, mortas por motivos fúteis ou torpes. O Estado precisa dar respostas efetivas contra a bandidagem!
Pedro Lagomarcino
Pedro Lagomarcino

STF e a nova onomatopeia da vergonha

Eis a notícia que estou tentando digerir: "Barroso concede perdão a José Dirceu por pena no mensalão.". É imensurável e inimaginável que a mais alta Corte do Poder Judiciário tenha sido afetada pela "comiseração" e alcançado um indulto logo para José Dirceu, ex-Ministro Chefe da Casa Civil e ex-Deputado Federal pelo PT, com o mandato cassado e condenado com trânsito em julgado por corrupção.
Pedro Lagomarcino

Conhecimento profissional x “trânsito político”

Há quem diga que cargos públicos que exigem conhecimento técnico podem ser lotados por qualquer barnabé que tenha "trânsito político". Ter trânsito político é algo que se faz habitualmente, através das relações sociais, sem fazer qualquer força. Nada mais que isso.
Pedro Lagomarcino

Pontos desconectados

Não há quem aguente mais este (des)governo. Aliás, Vossa Excelência “só está no chat” com o Levy e com Mercadante. Lula quer entrar, mas o provedor só permite a entrada dele como visitante. Michel Temer não quer mais teclar com Mercadante, nem com Levy, pois quer cortar a sua conexão e ser o novo provedor. Levy não tecla com ninguém, só com ele mesmo. Renan Calheiros até entra no chat, mas só para espiar. Eduardo Cunha faz o mesmo, pois ambos querem ser provedores logo adiante e acham que tem chance de fazer a conexão voltar a funcionar e não cair mais. A propósito: ninguém quer o retorno de Lula nesse bate-papo.
Pedro Lagomarcino

A farmacologia política vencida

Se a Presidenta chega ao ponto de dizer que “usar a crise como mecanismo para chegar ao poder é versão moderna de golpe”, gostaríamos de saber se causar a crise é versão moderna de quê? De uma democracia e de uma república? As perguntas não precisam de respostas porque é uma constatação a prática de servir-se em vez de servir, de locupletar-se e de usurpar o poder, em vez de promover o bem comum.
Pedro Lagomarcino

O (des)governo e a (re)construção da Bastilha no Brasil

Mais uma vez, uma medida do atual (des)governo federal marcou a história do país. Lamentavelmente, mas é fato. Fruto de um atavismo intelectual e moral sem precedentes foi determinada a (re)construção dos “muros” da vergonha, nas imediações do Palácio do Planalto, para separar o povo, de sua principal mandatária, a Presidenta da República. Com isso, desfez-se, por si só, um autofágico discurso de que era possível reunificar o Brasil e haver uma reunificação. O (des)governo que tanto se dizia popular expôs a céu aberto sua total impopularidade.
Pedro Lagomarcino

Suseranos e vassalos

Será que Janot está se habilitando a vassalo-mor, ao confundir as atribuições de Procurador-Geral da República, com as de advogado particular de Dilma Rousseff? Fato é que com tal “canetaço” Janot é um cristal quebrado e já inicia seu novo mandato por negar-se a cumprir não uma simples decisão, mas um acórdão do TSE.
Pedro Lagomarcino

Os aspirantes a pipoqueiros

Dilma fez isso logo que iniciou o mandato em 2015, ao aumentar a conta de luz de milhões de brasileiros, visivelmente, porque na roubalheira que ocorria na Petrobrás, a qual ela não tomou nenhum ato de ofício,dado o êxito da Operação Lava-Jato, só existia uma saída para continuar com o projeto de poder da Organização Criminosa chamada PT: aumentar a tributação, para arrecadar mais. Sim, o PT é uma Organização Criminosa desde o momento em que engendrou o Foro de São Paulo e compartilha do mesmo pão, com as FARC, para fazer negócios dos mais escusos, a exemplo dos que já faz com Cuba, através do BNDES, certamente, para imprimir ares de oficialidade à ilicitude. Só no Brasil esta Organização Criminosa chamada PT funciona como partido político, sob o manto da legalidade.