Pedro Bondaczuk

Aventura repleta de surpresas

Por em 21/01/2015
Aventura repleta de surpresas

A vida é tão variada e surpreendente, que nenhuma situação (boa ou má) que enfrentamos hoje é definitiva. Salvo, claro, a morte. Morrer, todavia, é a antítese do viver. Portanto, não conta neste caso. Afligimo-nos ou nos entusiasmamos prematuramente, achando, em ambos casos, que os motivos das aflições ou dos entusiasmos são irreversíveis. Podem... »

A maior moeda do mundo

Por em 17/01/2015
A maior moeda do mundo

Qual é a maior moeda do mundo? Em valor, certamente é a libra esterlina inglesa. Em procura, é o dólar norte-americano. Em quantidade de cédulas em circulação é o yuan chinês (país com 1,3 bilhão de habitantes), seguido da rúpia indiana. Mas a pergunta não é bem esta. Refere-se especificamente a "tamanho". E nesse... »

Trilha sonora de uma revolução

Por em 15/01/2015
Trilha sonora de uma revolução

O rock impôs-se, fixou-se e se consolidou na preferência da juventude dos anos 50 como uma espécie de “trilha musical” de todo um processo de transformação de costumes, que havia começado, destaque-se, pouco antes do grande público conhecê-lo e se apaixonar por ele. Tornou-se símbolo de uma revolução sem armas e nem barricadas, mas... »

Nossos cenários são incompletos

Por em 13/01/2015
Nossos cenários são incompletos

Não saberíamos nada do século XIX, ou dos primeiros anos do século XX (apenas para citar períodos mais recentes), se escritores como Machado de Assis, Victor Hugo, Honoré Balzac, Fedor Dostoievsky, Charles Dickens, Edgar Alan Poe e vai por aí afora, não descrevessem, com clareza, perícia e objetividade, como eram as cidades do seu... »

Fruto do acaso e de teimosia

Por em 08/01/2015
Fruto do acaso e de teimosia

“Rock Around the Clock”, considerada a “certidão de nascimento” do rock, foi composta em 1953. O curioso é que a gravadora, inicialmente, recusou-se a gravá-la, sob pretexto de que não era “comercial”. Seu compositor, todavia, insistiu, insistiu e insistiu até que teve êxito. A composição foi gravada, mas apenas em 12 de abril de... »

A nossa vez e nossa voz

Por em 04/01/2015
A nossa vez e nossa voz

A liberdade de escolha do artista tem que ser respeitada e irrestrita. Só a ele cabe decidir sobre o que, quando, como e onde criar. Pois a arte, insisto e reitero, é nossa carta de alforria. É nosso "DNA". É nosso ser. É nossa vez. É nossa voz... e não raro única... Não podemos,... »

Castelo de encantos e de revelações

Por em 27/12/2014
Castelo de encantos e de revelações

A crítica literária de Salim Miguel conta com inúmeras virtudes, mas duas se destacam de imediato, de forma inquestionável: objetividade e simplicidade (mas não confundir simples com simplório, o que nosso personagem não é). Suas análises são claras, meticulosas, diretas e objetivas. São coisas de quem conhece, de sobejo, seu metier, e não só... »

Transformação de costumes

Por em 20/12/2014
Transformação de costumes

Algumas práticas caem em desuso, em determinadas épocas e/ou localidades, mas, não raro, acabam retomadas, tempos depois, em outro lugar, com outras características. Ou, até na mesma comunidade onde antes eram comuns, às vezes alteradas em alguns detalhes e, em alguns casos, sem nenhuma mudança, conservando as características originais. Outras, contudo, desaparecem por completo,... »

A maior façanha da antiguidade

Por em 15/12/2014
A maior façanha da antiguidade

A maneira com que a pirâmide de Queops, no Cairo, foi construída intrigou (e vem intrigando) gerações. Quanto mais se estuda o assunto, mais boquiabertos e encantados ficamos. Nada se sabe de real, de verdadeiro, de factual baseado em documentos (que não existem) a propósito da construção. É um empreendimento que dá margem a... »

Leitura é ato de fé!

Por em 30/11/2014
Leitura é ato de fé!

Mas um livro, em si, se não lido, não tem lá muito valor. É verdade que não deixa de se constituir em objeto de decoração, conferindo nobreza e bom-gosto ao ambiente em que for exposto. Mas esta é uma destinação medíocre, muito pobre para esses receptáculos de sabedoria (e, muitas vezes, claro, de burrice),... »

Busca

Colunistas