Principal » Artigos de Norma Pedregal
Norma Pedregal

Lugar da mulher é onde ela quiser!

Infelizmente muita gente ainda pensa como o Temer e infelizmente ainda somos uma sociedade onde homens se sentem inferiorizados quando são liderados por mulheres. Já passou a época que profissão de mulher era ser professora primária. Este tempo não existe mais!
Norma Pedregal
Norma Pedregal

Religiosidade é doença mental?

Em um artigo publicado há algum tempo da revista "Time" está a visão de alguns psiquiatras acerca do danos mentais que a religião e sua prática pode causar, principalmente nas crianças. Este artigo da revista “Time” é baseado numa extensa pesquisa a respeito. Entendem os psiquiatras que a religião pode ser uma fonte de consolo que até proporciona, a princípio, o bem estar. Porém, alguns tipos de religiosidade poderiam ser um sinal de problemas mais profundos na saúde mental dos fiéis.
Norma Pedregal

O estúpido e real perigo da inteligência artificial

Criar algo que não temos a menor noção de quais consequências teremos pela frente é de uma burrice ímpar. Estamos no caminho da inteligência artificial, usando para isto a burrice natural do ser humano. O que me preocupa é que se estas máquinas, dotadas de IA, entenderem que não mais precisam de nós, pobres e míseros seres humanos e resolverem tomar as rédeas do próprio desenvolvimento de outras formas de IA, projetando e construindo outras máquinas ainda mais evoluídas, muito pouco ou nada teremos a fazer.
Norma Pedregal

Para quê um dia do amigo?

Temos dia das mães, dia dos pais, dia das crianças, dia dos namorados e outros "dias" mais. Ainda não temos dia do corrupto, o que no Brasil seria comemorado com carnaval e CPIs! Mas, eu sempre me pergunto, para quê um dia do amigo? Não deveriam ser todos os dias o dia do amigo? Temos que ter um dia específico para valorizarmos nossas amizades? Até porque a amizade pura e verdadeira está cada dia mais escassa e acorrentada aos cifrões e interesses mesquinhos.
Norma Pedregal

Este país é um cocô!

Antes que me condenem por maus modos eu já aviso: não retiro o que disse! Se alguém se chocou com o título eu já respondo que deveria estar chocado é com o que o Brasil se tornou. Este país é sim um grande cocô. Pelo menos é assim que nossa dita elite vem tratando o Brasil. O pior é que cocô aduba e assim estes políticos que aí estão passam a ter a imaginação ainda mais fértil para roubar e ser sem-vergonhas. Eu mesma fiquei estarrecida com a cara da pau da governadora Roseana Sarney ao afirmar que todos os problemas de segurança pelos quais o Maranhão está passando são oriundos da imensa riqueza que está sendo implantada no estado. Só pode ter sido adubada! E pelo pai!
Norma Pedregal

Priorizar o quê: filhos, casamento ou trabalho?

Ainda hoje nós mulheres somos levadas a priorizar algumas coisas na vida. Ainda não nos é permitido ter de tudo na mesma medida. E quem não permite somos nós mesmas, até porque somos nós mulheres que mais moldamos a sociedade. Somos nós mulheres que criamos nossos filhos homens de forma machista. (...) Entendo que ser mãe, ser esposa e ter um vida pessoal e profissional é trabalhoso. Não vivemos mais os tempos de outrora quando tínhamos vários empregados a troco de banana. Somos mais exigidas sim, mas temos mais condições de atuarmos. Hoje conseguimos controlar nossas casas por telefone celular, por webcam, por várias maquininhas diabólicas que nem sei. Na verdade, nós mulheres conseguimos fazer de tudo até por telepatia, quando queremos.
Norma Pedregal

Casamento só é bom para os homens!

Digo e afirmo: casamento só é bom para os homens. Para as mulheres é um horror. Foi, é e sempre será uma forma de escravidão. Depois que casamos, trabalhamos feito mouras, substituindo as mães de nossos maridos, passando a ser suas mães. Ainda hoje nós mulheres somos criadas para casar. Aquela conversa dos ditos pais modernos de que suas filhas têm que ser alguém na vida, têm que trabalhar e estudar existe sim, desde que tudo isto seja feito mediante um casamento iminente. E aquele papo de que a mulher moderna não precisa saber cuidar de casa ou cozinhar é balela. Se ela não for prendada está perdida, pois passará a vida inteira ouvindo piadinhas ridículas de seu marido, que contará para os amigos que quando ele "dá uma caprichada" o prêmio é dormir sem ter que jantar a comida que a esposa fez.