Início » Archive by category "Marisa Bueloni"
Marisa Bueloni

O amor cura e salva

Amar não deixa ninguém envelhecer. O amor é o antídoto para a suposta velhice, o elixir milagroso da juventude eterna. O amor é o remédio ideal que combate todas as dores, as do corpo e as da alma. É a grande descoberta para os seres “que passam”. E estamos todos de passagem
Marisa Bueloni

Quando eu crescer…

Quando eu crescer, quero ser como aquela estrela que vejo da minha janela, ao anoitecer. Deve ser a Alva que precede a Aurora. Ela me infunde uma esperança nova, um infinito sentimento de amor e de bondade
Marisa Bueloni

Daria um bom filme?

A história dos delatores nunca é muito boa, mas agora a delação ganhou prestígio em nosso país, pois, no momento político, quem delata não só tem a pena diminuída, mas ainda goza o direito de cumpri-la nas mansões praianas ou em casas e apartamentos de metros quadrados a perder de vista.
Marisa Bueloni

De onde vem?

Há tardes em que sou capaz de ver o invisível. Não sei o que é, nem de onde vem. Apenas aparece na minha frente como algo que flui, escapa pelo ar, volátil matéria do nada. Enfrento abismada a beleza do momento, tão efêmero e tão misterioso
Marisa Bueloni

Nem mais, nem menos

Em todos os momentos da vida, bom é manter o equilíbrio. Se possível. Minha mãe batia nesta bendita tecla, que tínhamos de ser ponderados em tudo, apontando exatamente o ponto crucial de cada situação. Amava os ditos de minha mãe, linda pessoa de pouco estudo e muita sabedoria.
Marisa Bueloni

No céu não tem fogão

Conheço uma pessoa maravilhosa, que cozinha todos os dias, o almoço e também o jantar. Faz sobremesas, assa bolos divinos e, embora esteja há algumas décadas com a mão na massa, não reclama de nada, está sempre feliz, pondo na comida o tempero do amor, do carinho e da bondade. Sua família agradece
Marisa Bueloni

A nós descei, divina luz…

Permaneça viva em nós a luz da acuidade mental, do equilíbrio e da prontidão. Guardiões e sentinelas de um tempo sombrio. Feliz de quem se sente conectado com a divina luz plena de revelações. Exista em nós a alegria de viver cada momento com determinação e verdadeiro empenho
Marisa Bueloni

Meu coração em abril

Eu só quero descobrir por que abril existe e por que você existe, meu vate. Com esta convicção maravilhosa de que o amor é capaz de fazer prodígios. Abril é a passagem secreta para esta aventura. A princesa na torre do castelo. Os nossos dias já estão avançados e o tempo passou
Marisa Bueloni

A melhor parte

Temente a Deus, creio que a melhor parte da vida é lutar pela salvação da nossa alma. Místico exercício de fé. No afã desta santa batalha, conhecemos o bem, a felicidade e o amor. E para você, leitor, qual é a melhor parte?
Marisa Bueloni

As pedras do caminho

Todos já passamos por elas, as pedras difíceis da caminhada. Mas me refiro aos percalços, aos obstáculos, às pedras duras que temos de transpor, feito rochas que nos impedem a marcha rumo ao supremo destino, seja ele qual for.
Marisa Bueloni

A vida não espera

A vida não espera. Nós temos de correr atrás dela feito uns loucos, porque a Terra continuará girando em torno do Sol. Até quando? Não sei. Quanto mais leio, estudo e pesquiso, mais sou obrigada a admitir minha ignorância. E a vastidão do universo me deslumbra sempre que penetro nestes mistérios.
Marisa Bueloni

Consultório sentimental

Vou abrir um consultório. Sentimental. E virtual. Passarei a dar conselhos sobre questões diversas, sobretudo às do coração. Tipo você me escreve, conta-me seu problema e eu respondo. Não cobro nada. E você se desabafa, lava a sua alma.
Marisa Bueloni

A todas as mulheres

As mulheres são seres que, quando não abatidas a tiros, deixam-se matar pelo domínio daqueles que as executam no silêncio perigoso. Na opressão, no jugo, no medo, sub-repticiamente, inocentemente, paulatinamente, socialmente.
Marisa Bueloni

De outros carnavais…

Ah, quisera eu me revestir da glória dos carnavais passados e arrastar pelo salão do tempo uma fantasia antiga. Uma saia rodada de mágoa, esta que a todos nos machuca de alguma forma e jeito. Quisera eu cantar as marchinhas de outrora, dos primeiros bailes juvenis, regados a confete e serpentina. Saudades das letras engraçadas, maliciosas, gaiatas, românticas.
Marisa Bueloni

Até que a chama se apague

Viver é um ato de heroísmo, vou repetir sempre. Num dia estamos bem, dispostos e animados, prontos para podar o jardim, arrumar armários e cozinhar. No outro, sem motivo algum, acordamos cansados, com dores no corpo, debilitados. Ontem, seríamos capazes de subir uma montanha; hoje, um abatimento mortal nos prostra o corpo e a alma.
Marisa Bueloni

O cheiro da vida

Desde sempre, me ligo em cheiros. Tocam-me a alma profundamente. Um perfume marcante me faz seguir a pessoa, abordá-la e perguntar que marca é aquela, onde comprou. Cheiros me comovem. Aromas entram na minha alma de forma arrebatadora, como o perfume de rosas, por exemplo.
Marisa Bueloni

Um brinde a aqueles que sonham

Haverá Deus de se orgulhar por ter criado o sonho. O sonho para o coração do homem. Penso que tudo é criação divina e o sonho faz parte de um plano perfeito, onde a terra, o fogo, a água e o ar se encaixam e se completam maravilhosamente. Ter um sonho é ter o melhor desta vida.
Marisa Bueloni

Enquanto chove…

Quando esta crônica for publicada, o céu pode estar azul celeste, claro e límpido. Mas escrevo ouvindo o barulho da chuva, os trovões sugerindo o ruidoso caos em toda parte. Estas águas de janeiro parecem limpar e varrer a sujeira do mundo...
Marisa Bueloni

Beira-mar

Tenho mais a vos contar das exaltações marinhas. Toda vez é assim: os céus desabam sobre o mar o vaidoso azul de suas transparências. Espelho vítreo, incêndio de águas e puro fascínio inspiram-me o canto da poesia marinha
Marisa Bueloni

Retrato falado

Havia nela um precioso universo de coisas e delicadezas. Cabia em seu semblante uma coleção completa de xícaras caipiras em relevo de rosas e casinhas do campo. De seus braços pendiam caminhos de mesa rendados e blusas bordadas com a beleza do sol. Cada ponto, uma cruzinha detalhada em ouro.
Marisa Bueloni

A vida revisitada

Depois de tantas elucubrações políticas e econômicas, fazemos uma pausa para meditar no tanto de vida que a vida é. A vida e seu mistério intrínseco. A vida e o que ela nos revela todos os dias, seja na nossa luta diária, no riso e na lágrima, na vontade de errar menos, nos pressentimentos e nos sonhos.
Marisa Bueloni

Sabedoria de Ano Novo

Quem me dera elaborar um manual para 2017, um receituário bem detalhado, com itens preciosos e importantes, na tentativa de propor algo semelhante a uma sabedoria invulgar, regras de bem viver, de bem amar e sonhar. Quem me dera!
Marisa Bueloni

Sagração do tempo

Penso que bem poucas pessoas ficam imunes a esta magia do Natal e do Ano Novo. São duas datas de forte apelo afetivo, emocional. O clima natalino invade todos os cantos da cidade e acaba penetrando solene em nossa alma, em nossos sentidos, na inadiável percepção de que há algo de novo no ar.
Marisa Bueloni

Neste Natal

Neste Natal, procurei os olhos do meu amor e eles não estavam lá... Não estava em parte alguma o olhar capaz de transmitir tanta poesia. Não havia nada em seu lugar, a não ser uma profunda névoa, na tarde da despedida. Os olhos se fecharam, as pálpebras se uniram, coladas pelo peso da finitude humana.
Marisa Bueloni

Uma noite dessas…

Uma noite dessas será Natal. Para mim, para você, para os que sonham. Para os construtores da aurora, para os autores da luz. Eu sonho o Natal, canto o Natal de Jesus, quero anunciar do alto dos telhados a boa nova do Salvador. Faço isso todos os anos, querido leitor. E para você desejo um santo e feliz Natal.
Marisa Bueloni

Bilhetes de amor

Às vezes, a vida se completa. Basta uma só pessoa. Aquela. E quando estamos em seus braços, o mundo pode acabar lá fora, nada mais importa. A plenitude é perfeita e límpida. O coração não cabe dentro do peito, diante de um olhar sereno que nos contempla em silêncio. A respiração fica suspensa entre o céu e a terra.
Marisa Bueloni

A beleza do advento

Estamos vivendo aquele tempo inconfundível. Digo sempre que o advento natalino traz para nossa vida um hálito novo. Basta começar dezembro e vemos anjos pairando no ar, uma emoção encantadora e pura se acende em nosso peito.
Marisa Bueloni

E se a noite chegar…

E se a noite chegar sem nenhum sonho em nosso coração, nenhum alento em nosso peito, não demos o dia como perdido. Ó não. Busquemos o sonho onde ele costuma vicejar. Tentemos encontrar alento onde brotam esperanças. Onde?
Marisa Bueloni

Malabaristas das ruas

A cidade toda já viu e certamente assiste com simpatia aos artistas de rua que invadiram os cruzamentos de determinadas vias de trânsito, sobretudo onde os faróis são mais demorados, permitindo que se exibam como verdadeiros astros circenses.
Marisa Bueloni

Retalhos da vida

Tudo isso representa retalhos lindos unidos por um fio de ouro, pedaços de sonhos, viagens, festas, família reunida em volta de uma abençoada mesa, brindes, risos, gente amada que já partiu e novos que chegam.
Marisa Bueloni

A era de Aquário

Depois de cada ciclo de eras, ocorre uma mudança no zodíaco. A Terra estaria saindo da era de Peixes e “entrando” na era de Aquário. Mas, os estudiosos do assunto afirmam que esta transição acontece de forma lenta. O que preconiza a era de Aquário?
Marisa Bueloni

Dia de todos os santos

No ano 835 D.C., a Igreja Católica romana instituiu a data de 01 de novembro como um feriado para homenagear todos os santos, conhecidos e desconhecidos. Seria uma forma de celebrar os santos e mártires que porventura ficassem esquecidos durante o ano.
Marisa Bueloni

Dor de amor

Ela me escreve tarde da noite. Há algumas semanas, vem me contando que vive o drama de uma paixão avassaladora, ama sem ser amada, tragédia grega. Fel e mel misturados em proporções desiguais e loucas. Sem rodeios, sem pudores, infeliz, ela tenta resumir sua mágoa. Vejo que tornamo-nos todos forçosamente objetivos, explícitos e categóricos, até por falta de tempo.
Marisa Bueloni

Tempo de dar graças

A bênção da água chega até a nossa casa, feito um milagre maravilhoso! A água do nosso uso diário, a água que deixa a nossa roupa tão boa de usar novamente, limpa, fresca e perfumada. Esta água benfazeja nos cura e nos salva sempre, quando nosso maior desejo é um banho quente e a cama com lençóis aconchegantes.
Marisa Bueloni

Fazer as malas

Já tive paixão por fazer malas. Capricho, organização, ordem, peças separadas por tamanho, cor, uso, enfim, nunca precisei destes manuais que explicam como fazer malas. Fazia a minha e as das duas filhas, quando pequenas. Meu lindo fazia a dele, na qual eu dava uma vistoria, porque costumava levar bem pouca coisa. E ficava pronta num minuto.
Marisa Bueloni

Humores do mundo

O mundo tem seus ruídos, seus humores e seus mistérios. Quando me refiro a humores, contemplo a abrangência de grande parte do que é criado, do que nos pertence, nos caracteriza e nos individualiza. Tal cada um dos quatro tipos de matéria líquida ou semilíquida que existiriam no nosso organismo.
Marisa Bueloni

Bendita música

Não sei viver sem música. Melodias buscam abrigo em minha alma sem cessar. A alma desesperando-se. Digo: música linda, pare só um instante. Mas ela se recusa a obedecer. Atormenta-me com sua beleza sonora. Quero ser profundamente atormentada.
Marisa Bueloni

Santo dos Anjos

Nada foi tão doloroso para o Brasil, na quinta- feira, como a morte do ator Domingos Montagner, que deu vida ao fundador da Cooperativa Agro-Grotas, na novela de Benedito Rui Barbosa, da Rede Globo. Benedito chorou dando entrevista. Santo dos Anjos brilhou e encantou. Ó, Velho Chico! Tragaste o corpo e a vida de um dos mais promissores atores da dramaturgia brasileira.
Marisa Bueloni

Lá detrás daquele morro

A vida não é um salto alto, eu sei. A vida é luta. A vida contém uma dose exata de beleza, de alegria e de sofrimento, que é para ninguém enjoar dela. Tem também uma dose intrínseca de esperança. Talvez tenha a sua parcela inevitável de horror. Há os dois lados, que é para equilibrar o ato político de viver.
Marisa Bueloni

Nada é muito importante

Nada é muito importante. Aprendamos isso, senhores. Uma só coisa é necessária. Ao crente religioso, será a salvação da sua alma. Não haverá algo de maior importância neste mundo. Cada um possui sua escala de valores e se pauta por eles, confiante em seu tirocínio, em seus anos de experiência, em sua plena convicção de certo e de errado.
Marisa Bueloni

Quem não tem cão…

Minha mãe gostava de dizer que cachorro de muito dono passa fome. E é verdade. A vida comprova isso. Temos de ter uma direção única, um objetivo e contar com nossa capacidade de realização. E confiar. Mas, se à noite todos os gatos são pardos, não vamos nos preocupar demais com o supérfluo.
Marisa Bueloni

Luzes que se apagam…

Há uma música linda, de Charles Chaplin, “Luzes da ribalta”, que me toca fundo o peito, o coração e a alma. A tradução da música para o português refere-se às ilusões, às vidas que se vão, às luzes que se apagam com o decorrer do tempo. Vidas que se acabam a sorrir, luzes que se apagam, nada mais.
Marisa Bueloni

O amor não tem idade

Uma amiga querida, que já passou dos sessenta, está amando de novo e me escreveu contando que vai se casar. Já enterrou dois maridos, mas encontrou pela terceira vez um grande amor. Faz anos que não a vejo, mudou-se para outro estado e nos comunicamos pela internet.
Marisa Bueloni

No baile da vida

No baile da vida, temos escolhas a fazer e coisas a dizer. Você já se abriu de verdade, caro leitor, cara leitora? Refiro-me a questões de toda ordem, sejam afetivas ou não. Já fez um desabafo necessário, daqueles de ficar mais leve, depois de pôr para fora algo que lhe pesava terrivelmente sobre os ombros, ou sobre o coração?
Marisa Bueloni

Luar na cozinha

Quero pensar em ideias inovadoras e discutir o futuro. Que a velharia da mesmice e suas variantes não nos contaminem mais. Abaixo o senso comum, “aquela velha opinião formada sobre tudo”, os preconceitos tolos, as conjecturas ancoradas em premissas pouco consistentes ou sedimentadas em experiências negativas.
Marisa Bueloni

Anjos, passarinho e rosa

Ando vendo coisas espantosas que me causam um arrepio terrível, embora algumas cenas sejam absurdamente inacreditáveis e belas, como a dos anjos com asas. Era madrugada, noite sem estrelas, céu de chuva, quando saí lá fora na rua para ver o tempo.
Marisa Bueloni

Sob as graças de Leão

Recentemente assisti na tevê a um debate sobre astronomia e astrologia. São coisas diferentes, claro, e a maioria das pessoas se interessa mais pela consulta aos astros, buscando nos arcanos algo que possa mudar suas vidas.
Marisa Bueloni

Recomeçar

Belo é vencer a própria dor. Não há nada mais profundo, mais arrebatador e mais digno. O sofrimento traz cicatrizes fundas, mas compensadoras. As lágrimas molham o travesseiro recheado de sonhos, mas o sonho está ali, remanescente das duras batalhas.
Marisa Bueloni

Mística hora

Quantas vezes, durante o dia, dirijo meu olhar para o céu! Paro tudo que estou fazendo e contemplo o azul infinito. Na vigência de todas as coisas, vislumbro um lugar, um plácido riacho correndo por entre o arvoredo da paz. Haverá a campina verdejante e as fontes de águas puras.
Marisa Bueloni

Fé e coragem

Ouve-se dizer que, em determinadas situações, temos de ir com a cara e a coragem. Não é raro acontecer de faltar as duas, a cara e a coragem. Cada um sabe como foi enfrentar um momento difícil, tentando reunir forças para suportar. Só Deus sabe!
Marisa Bueloni

Um sentido para a vida

Peço licença para escrever um pouco sobre um tema que me inquieta eternamente: o sentido da vida. Já o abordei algumas vezes e tenho consciência de que nunca o esgotarei completamente. Convido o caro leitor a praticar comigo o exercício sublime de encontrar este sentido.
Marisa Bueloni

Pela vida afora

Enquanto a vida urge, inspira-me a poesia do cotidiano, aquela que insiste em habitar nossa alma. Sobretudo nestes tempos de violência. Quantas mortes, meu Deus. A poesia vem estancar parte deste sangue que rega a terra, cumprindo um papel dos mais dignos diante de tantas atrocidades.
Marisa Bueloni

A parte que nos cabe

As coisas da terra são sempre muito sombrias. Devem ser mais belas e mais alegres as do céu. Buscai as coisas do alto. É para as alturas que dirijo meu olhar solene, à espera de solenidades.
Marisa Bueloni

Se o amor chegar…

Se o amor chegar, devo dar bom dia? Perguntar como vai? Como nos comportar na iminência do amor bater à nossa porta? Abro, peço que entre e mando sentar? O que vestir para receber o amor que chega sem avisar? E a emoção seria diferente se ele avisasse? O amor nos enche de perguntas.
Marisa Bueloni

No meu governo

No meu governo, eu, e mais ninguém, posso dizer que as coisas se passaram dentro da mais absoluta normalidade. Tudo transcorreu de forma transparente e nós, jamais, por mais que digam o contrário, fizemos algo que, veja bem, fosse contra os princípios da democracia.
Marisa Bueloni

Pausa necessária

Paramos para descansar nossas costas depois de um trabalho estafante, detemo-nos nas subidas mais íngremes. E as paradas forçadas, o repouso por recomendação médica? Ninguém gosta de observá-los, sobretudo quando se é dinâmico, com muitos sonhos fervilhando na alma.
Marisa Bueloni

Eu voto sempre sim!

Pela beleza nossa de cada dia, eu voto sim. Voto sim pela permanência absoluta do que é belo, do que é justo, do que é do direito de cada um. Voto sim, pela ruptura com toda sorte de violência, injustiça e corrupção. Voto sim pela honra, pela decência, pela legitimidade de todas as nossas instituições democráticas e pela dignidade da nação brasileira.
Marisa Bueloni

Aptidão para o sonho

Creio que nascemos todos aptos para sonhar. Alguns sonhos ficam no passado e é bom que lá estejam para serem lembrados com saudade, com alegria e também com tristeza, com toda a dor de um sonho deixado para trás. O sonho me envolveu muito cedo. Digo que sou movida a sonho.
Marisa Bueloni

Gripe Lava Jato

Mas essa gripe H1N1 exige mais cuidados e, se a pessoa julgar que sente algo além da tal gripinha nossa de cada ano, deve procurar um médico. Fiquei observando atentamente a minha e uma amiga querida me sossegou, pois todo mundo está pegando mesmo, é a tal “Gripe Lava Jato”.
Marisa Bueloni

Roupa de ficar em casa

É a roupa de ficar em casa. Quem não tem? Eu tenho e cuido com imenso carinho desta preciosidade. Ah, os dias em que só Deus sabe o que se passa no nosso coração!... O velho moletom nas noites frias para ver tevê; a blusa amada, de décadas, comprada em Campos do Jordão; o cachecol que um dia foi novo e a meias de lã que sobem até os joelhos.