Principal » Artigos de Julio Cesar Cardoso
Julio Cesar Cardoso

Proibição de algemas nas presas em trabalho de parto

Com efeito, numa situação de excepcionalidade respeitosa à gestação, o uso de algemas no momento de parto afronta a razoabilidade, a dignidade do ser humano e em consequência machuca e revolta, naquele instante, a parturiente.
Julio Cesar Cardoso

Os guaipecas petistas estão espavoridos

Querem criticar Michel Temer, mas os ministros acusados de envolvimentos ilícitos, no governo interino, são logo substituídos e não se aproximam da longa lista de ministros corruptos que desfilaram nos governos do PT.
Julio Cesar Cardoso

Vão mascar chiclete, cambada de vivaldinos!

O Brasil assistiu, vergonhosamente, na comissão de impeachment do Senado, a cenas patéticas e nauseantes, protagonizadas, principalmente, pelo quarteto quixotesco, formado pelos senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Fátima Bezerra (PT-RN), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Gleisi Hoffmann (PT-PR).
Julio Cesar Cardoso

Perderam a vergonha de vez

Os políticos nacionais perderam a vergonha, o pudor, a ética e a moralidade, respeitadas as poucas exceções. No linguajar popular, se gritar pega ladrão, no Congresso Nacional, quase todos correm tal é a consciência pesada de cada um.
Julio Cesar Cardoso

O desrespeito ao eleitor e a velha política do fisiologismo

Como eleitor, eu me sinto lesado ao votar em um candidato, que depois interrompe o mandato para trabalhar no Executivo. No Brasil, em diversas áreas profissionais, existem muitos cidadãos preparados. Por que esses cidadãos não são aproveitados para preencher as pastas governamentais, em vez de se alocar políticos em exercício de mandato?
Julio Cesar Cardoso

Antes tarde do que nunca

O país agora tem novo técnico, que não permitirá a derrota acachapante de 7 X 1, tal é o quadro degradante de nossa economia, com mais de 11 milhões de desempregados, empresas fechando todos os dias, a inflação corroendo o bolso da sociedade e o descrédito nacional junto à comunidade financeira estrangeira.
Julio Cesar Cardoso

Não adianta chorar, seus vira-latas!

Não a adiantou a manobra sórdida dos vira-latas de Dilma Rousseff. Mais uma vez, as artimanhas do guru em decadência, Lula, foram derrotadas. Tchau, querida! E não volte mais. Vá aplicar as suas teorias econômicas em suas lojinhas de artigos de 1,99, fechadas, em Porto Alegre
Julio Cesar Cardoso

Governo Dilma faz qualquer coisa para continuar existindo

Golpe é o que se está agora pleiteando com a PEC 20/2016, para aliviar a dor de Dilma Rousseff. É o famoso jeitinho brasileiro de encontrar soluções mágicas, tão arraigado na cultura política brasileira e de difícil combatividade.
Julio Cesar Cardoso

Movimento baderneiro do MST

O país precisa ficar atento. A recém-ministra substituta da Casa Civil, Eva Chiavon, que já passou pelo Ministério da Defesa, pasmem, é esposa de “Chicão”, o número dois do MST. O MST é um movimento sustentado pelo governo do PT para servir de seu apoio.
Julio Cesar Cardoso

Dilma Rousseff, dura lex, sed lex, impeachment já!

Não existe golpe contra o Governo. Golpe o governo deu no Brasil ao não cumprir as suas promessas de campanha e mentir ao povo brasileiro. Golpe foi se reeleger com dinheiro sujo do petrolão, levar a Petrobrás à quase insolvência, desrespeitar as leis fiscais, não aceitar a decisão do TCU, que, por unanimidade de seus ministros, desaprovou as contas de 2014, de Dilma Rousseff
Julio Cesar Cardoso

Bate-boca na comissão do impeachment

José Eduardo Cardozo exerceu o seu papel de Advogado-Geral da União ao defender o Governo. Só que ele se esqueceu de que não estava em sala de aula tentando convencer uma platéia de imberbes calouros de Direito. É necessário, entretanto, não cair na lábia esperta do Advogado-Geral, pois os seus argumentos sofísticos não podem contrapor ou sobrepor, por exemplo, uma decisão técnico-jurídica do Tribunal de Contas da União (TCU), que apontou “pedalada” fiscal.
Julio Cesar Cardoso

A OAB versus o motim da claque petista

Os senhores golpistas petistas, que querem transformar este país em uma república do pixuleco. É patética a lamentação da camarilha petista e de partidos da base de apoio ao considerar golpe o pedido de impeachment da presidente. No entanto, o PT jamais considerou golpe os pedidos de impeachment de Collor e FHC. Agora os molecotes querem falar em golpe?
Julio Cesar Cardoso

Lula e Dilma na corda bamba

PT e PCdoB consideram golpe a possível cassação de Dilma Rousseff, só porque ela foi eleita? Onde está a coerência desses partidos, que apoiam a corrupção política? O revezamento na tribuna do Congresso Nacional de políticos do PT, do PCdoB e de outros partidos da base de apoio em defesa do governo é uma vergonha!
Julio Cesar Cardoso

Lula na Casa Civil é golpe governamental

A indicação de Lula para a chefia da Casa Civil é um homérico golpe à moralidade da República. Escancara, pois, a forma solerte de agir o governo petista ao dar guarida a quem não tinha foro privilegiado e que se viu encurralado a prestar de forma coercitiva depoimento na Polícia Federal
Julio Cesar Cardoso

Já está na hora do povo dar um “basta”

A maior manifestação da democracia jogou Dilma, Lula e o PT contra as cordas. Já estava na hora de o Brasil dizer um basta a toda essa pouca-vergonha que tomou conta do país.
Julio Cesar Cardoso

A legalidade da condução coercitiva de Lula

A condução coercitiva de Lula foi legalíssima. O fato inusitado pegou de surpresa principalmente a corrente petista e da base de apoio, acostumada com a impunidade dos indecorosos políticos de colarinhos brancos, que assaltam o Erário e dilapidam as instituições públicas, como fizeram com a Petrobrás.
Julio Cesar Cardoso

Ninguém está acima da lei

O PT pode enganar sempre os seus empedernidos eleitores, mas não a maioria do povo brasileiro, que está cansada de só pagar imposto para sustentar essa cambada de políticos indecorosos. Para o PT a delação premiada contra Eduardo Cunha é legítima, agora, contra a organização criminosa do PT nenhuma delação premiada é legítima, pois, segundo afirmam, visam apenas a desmoralizar o partido e seus integrantes
Julio Cesar Cardoso

Policia Federal no encalço de pixulecos

A mais recente estultice do deputado Sibá Machado foi exortar a Justiça a frear as decisões do juiz Sérgio Moro. Trata-se, como se observa, de enorme petulância de quem perdeu completamente o senso ao confundir o Estado Democrático de Direito com o ambiente anárquico ou bolivariano.
Julio Cesar Cardoso

O nefasto império da corrupção

O país atravessa um momento político delicado em que o PT tenta se safar das estripulias cometidas. De um lado está a patética mandatária do país, que se equilibra como pode para não cair e ensaia aplicar o conto do vigário na população ao pretender ressuscitar a CPMF. Do outro lado, o ex-presidente Lula está sendo convocado pela Justiça para explicar a sua relação promíscua com empresários envolvidos na Operação Lava-Jato
Julio Cesar Cardoso

Brasil está no rumo errado

Desde que o ex-presidente Lula assumiu a Presidência da República, em 2003, nunca tantos brasileiros avaliaram que o país está no caminho errado quanto agora: 82%. Apenas 14% acham que o Brasil está na direção certa; outros 4% não souberam dizer.
Julio Cesar Cardoso

Advogados em defesa de corruptos?

105 advogados, vários deles defensores de réus da Operação Lava-Jato, divulgaram manifesto em repúdio ao tratamento recebido pelos acusados na Operação. Trata-se de um bando de advogados que não se preocupa com a moralidade pública, com a corrupção crônica política, com o desvio criminoso de dinheiro da nação, que alimenta o bolso e o patrimônio de elementos inescrupulosos, os quais podem pagar bancas advocatícias renomadas com recursos ilícitos. Esses advogados não medem esforços para defender qualquer causa desde que os horários sejam compensadores.
Julio Cesar Cardoso

Gorou o paraíso vislumbrado pelo PT?

O paraíso vislumbrado pelo PT, por que acabou tão cedo? A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), por exemplo, autêntica soldadinha amestrada do PT, discorda e alardeia que o país não atravessa crise alguma, pois os setores de estética e beleza, como também os de diversão continuam bombando com altos faturamentos.
Julio Cesar Cardoso
Julio Cesar Cardoso

Relator tenta salvar Dilma Rousseff

Escolhido para cumprir as ordens do governo, o senador Acir Gurgacz (PDT-RO), apresentou à Comissão Mista de Orçamento (CMO), relatório pela aprovação, com ressalvas, das contas de 2014 da presidente Dilma Rousseff, desrespeitando vergonhosamente e secundarizando a decisão constitucional do TCU, que desaprovou as contas da presidente da República por unanimidade dos seus sete ministros.
Julio Cesar Cardoso

O STF rasga o seu papel constitucional

Para servir de árbitro do Congresso Nacional, vergonhosamente o STF rasgou o seu papel constitucional ao definir o rito do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, que poderá ser arquivado quando chegar ao Senado, bastando para isso uma votação aberta, na qual valerá a vontade da maioria simples dos senadores.
Julio Cesar Cardoso

O PT e o PCdoB já defenderam o impeachment de FHC, e agora?

O PT e o PCdoB já defenderam o afastamento de FHC, por que agora agem de forma hipócrita ao contestar o impeachment contra Dilma Rousseff? Os aloprados petistas e políticos da base de apoio, que bradam ser golpe democrático o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, não podem se comportar como parvajolas e nem se esquecer de que a medida amarga é plenamente constitucional.
Julio Cesar Cardoso

Governo articula juristas contra o impeachment

É uma balbúrdia a convocação de trinta juristas para defender Dilma Rousseff. Cada jurista defende a tese que quiser. Direito não é como Matemática, não é uma ciência exata. Portanto, os juristas de Dilma Rousseff foram articulados ou encomendados sob medida para fazer a defesa da presidente. É um direito dela. Isso não significa que a interpretação desses juristas seja inquebrantável.
Julio Cesar Cardoso

A república da lama

O país está transformado em uma "república da lama". As denúncias de corrupção ou de irregularidades envolvendo os presidentes do Legislativo Federal, o ex-presidente Lula, Dilma Rousseff, deputados e senadores, tesoureiro de partido, empreiteiras, doleiro e demais corruptos, denunciam que o Brasil tomou uma direção que somente uma entidade poderosa poderá sustar o descaminho desta nação, barrar a corrupção política, bem como fazer uma varredura ética na política nacional. E para culminar, o STF determinou de forma inusitada a prisão de um senador da República.
Julio Cesar Cardoso

Muita lama!

O país não pode continuar sendo tungado por larápios travestidos de políticos, enquanto a maioria do povo brasileiro continua vivendo em estado de pobreza, sem educação, saúde, segurança pública etc. Assim, lugar de corrupto é na cadeia.
Julio Cesar Cardoso

Filho de Cerveró ferra Delcídio Amaral

A gravação da conversa corrupta com Delcidio Amaral, além de altamente comprometedora, denuncia a forma capciosa como os integrantes do PT agem para minar a operação Lava-Jato. É por isso que as CPIs relacionadas à Lava-Jato geralmente não alcançam o êxito desejado. A armação preparada por Delcídio Amaral para livrar a responsabilidade de corruptos do petrolão é tão séria que o ministro do STF, Teori Zavascki, não teve alternativa senão determinar a sua prisão.
Julio Cesar Cardoso

A oportunidade faz o ladrão!

A corrupção está atualmente institucionalizada na política e nos órgãos públicos de indicação política. Então, nas administrações petistas, a corrupção passou a ser uma regra. Não é por nada que muitos profissionais, professores públicos, bancários, servidores, desempregados e incompetentes optam pela política. Ser político no Brasil ou descolar uma indicação para exercer um cargo público, é um grande negócio, é uma dádiva caída do céu, dadas as vantagens pecuniárias, prestígios e mordomias desfrutados.
Julio Cesar Cardoso

Inimigos da República protegem corruptos

No Brasil atual, de corrupção política crônica o Judiciário não é suficiente para combater a safadeza política, precisamos urgentemente de uma força superior (militar), de forma temporária, para fazer uma limpeza em nossa política, bem como arrestar o patrimônio desses espertalhões havido na ilicitude.
Julio Cesar Cardoso

O país precisa mudar!

Não precisa ser jurista para saber que as pedaladas fiscais desrespeitaram o Art. 85 da Constituição Federal, que trata dos crimes de responsabilidade do Presidente da República. Assim, qualquer tentativa do Congresso em afrontar o veredicto do TCU, absolvendo a conduta ilegal da presidente da República, configurar-se-á, isso sim, um autêntico golpe constitucional.
Julio Cesar Cardoso

O garnisé folgado, Sibá Machado

O deputado Sibá Machado (PT-AC), em momento de fúria na Câmara Federal, respondeu de forma incivilizada a um grupo de manifestantes que exigia o impeachment de Dilma Rousseff, ao mostrar o seu lado autoritário: “Eu vou juntar gente e botar vocês pra correr daqui do Congresso. Bando de vagabundos! Vocês são vagabundos! Vamos pro pau com vocês agora”.
Julio Cesar Cardoso

Tudo no colo do contribuinte

Por que tudo no colo do contribuinte? Por que os bancos, que faturam muito, não são convocados também a contribuir com o país neste momento de crise? E parece piada ouvir de alguns políticos, que vivem das mordomias e sinecuras, que a CPMF representa apenas uma pequena contribuição que nem vai ser sentida no bolso. O governo não corta na carne as despesas extravagantes púbicas.
Julio Cesar Cardoso

‘Meu governo não está envolvido em corrupção’, diz Dilma

Se o governo federal não estiver envolvido em escândalo de corrupção, quem poderá estar? Ah, é o governo de Marte que está envolvido! Dilma é um caso de psiquiatria ao negar envolvimento do governo em corrupção. Comporta-se como maquiavélica ao incriminar as pessoas, relacionadas com a Petrobrás, que praticaram irregularidade com o seu inequívoco conhecimento, pois, como presidente do Conselho de Administração da estatal, não poderia desconhecer as mutretas internamente forjadas.
Julio Cesar Cardoso

Lula defende as pedaladas fiscais

Disse Lula: "Estou vendo a Dilma ser atacada por conta de umas pedaladas. Eu não conheço o processo, mas uma coisa que vocês têm que falar é que talvez a Dilma, em algum momento, tenha deixado de repassar o Orçamento para a Caixa, porque tinha que pagar coisas que não tinha dinheiro. Ela fez as pedaladas para pagar o Bolsa Família, ela fez as pedaladas para pagar o Minha Casa Minha Vida"
Julio Cesar Cardoso

E agora, presidente Dilma?

A rejeição das contas da presidente Dilma, por unanimidade do tribunal, recomenda que o Congresso Nacional não pode desmerecer o parecer técnico de um órgão que foi instituída justamente para auxiliar o Legislativo na parte de fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial da União e das entidades da administração direta e indireta, quanto à legalidade, legitimidade, economicidade, aplicação das subvenções e renúncia de receitas. Assim, para resguardar a objetividade dos trabalhos do TCU, não resta alternativa ao Congresso Nacional senão acatar o indeferimento das contas da presidente da República em 2014 e enquadrá-la no Art. 85 da Constituição Federal, que trata dos crimes de responsabilidade presidencial.
Julio Cesar Cardoso

Governo na contramão da moralidade

Se o governo costuma zelar pelo cumprimento das normas pertinentes, por que então toda essa celeuma descabida contra o TCU? Com medo de quê? A imparcialidade do tribunal é uma exigência do estado democrático de direito. Se no passado a instituição agia equivocadamente, não se pode censurá-la por se conduzir agora com justeza, pois um erro praticado não justifica o cometimento de outro erro.
Julio Cesar Cardoso

Lula se corrompeu com o poder

Como alguém, pobretão, pôde enriquecer só vivendo de política? Lula é hoje uma das grandes fortunas deste país, ele e os seus filhos. Agora se sabe que o seu patrimônio econômico-financeiro é derivado das relações afáveis com empreiteiros arrolados na Operação Lava-Jato. A “macrodelinquência” petista vai sendo desbaratada, e ela já se arrasta desde o mensalão e continuou no petrolão. Segundo revela o ex-deputado federal Pedro Corrêa, condenado no mensalão e envolvido na Lava-Jato, o maior esquema de corrupção da história foi criado com o conhecimento e o aval do ex-presidente Lula e mantido pela presidente Dilma.
Julio Cesar Cardoso

Uso de aeronaves oficiais por Aécio Neves

A verdade é que os nossos políticos não têm cerimônia de misturar o público com o privado, usam e abusam das mordomias nos cargos que exercem e se esquecem de que do outro lado existe um Brasil real de miseráveis, de famintos, de cidadãos sem eira nem beira, que não têm direito à educação de qualidade, a serviço público de saúde de dignidade humana, à segurança pública etc. porque o dinheiro da nação é desviado para suprir os gastos perdulários da classe política.
Julio Cesar Cardoso

O esquadrão de socorro ao Governo Federal

Causa perplexidade governadores servirem de escudo à presidente Dilma Rousseff, pois a mandatária jamais quis dialogar com a classe política, afundou o país e fez ressurgir a inflação, o desemprego e o fechamento de empresas. E para completar, o Brasil teve a sua nota de crédito rebaixada pela agência de classificação de risco Standard & Poor's.
Julio Cesar Cardoso

Lula e a Standard & Poor’s

Luiz Inácio Lula da Silva, diante de uma platéia embasbacada em seminário na Argentina, ao tentar minimizar a decisão da agência de classificação de risco Standard & Poor's de tirar o grau de investimento do Brasil, de forma demagógica disse que o rebaixamento “não significa nada”. Absolutista e bravateiro de sempre, Lula não tem pejo de contradizer-se, quando necessário. Quando o vento é desfavorável ao cenário do governo do PT, Lula costuma exorcizar as adversidades, desqualificando as instituições. Trata-se de um cidadão muito perigoso, pois a coisa que mais aprendeu a fazer foi politicagem, bem como, sorrateiramente, tirar vantagem da política, como se pode hoje dimensionar o seu patrimônio econômico e financeiro, agora sabido, derivado da bondade de empreiteiros arrolados na Operação Lava-Jato.
Julio Cesar Cardoso

A paz e a segurança pública

O governo federal deveria se envergonhar de presidir um país onde os cidadãos e as instituições públicas e privadas estão vulneráveis ao banditismo, sem que haja uma política eficaz de combate implacável à delinquência no Brasil. Não temos segurança. Só se for a presidente da República, com a sua guarda palaciana, ou os parlamentares, porque o resto da sociedade só paga imposto e recebe serviços públicos de péssima qualidade.
Julio Cesar Cardoso

Os senadores têm medo de Fernando Collor!

Estamos estarrecidos não só com a corrupção política, mas também com a falta de civilidade e de respeito do senador Fernando Collor no recinto do Senado Federal. A indignação do senador de ser arrolado no processo da Operação Lava-Jato não justifica, de forma alguma, a agressão verbal, torpe, chula e desrespeitosa, ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que tem o dever de ofício, na forma de suas convicções jurídicas, de indiciar alguém para que venha se defender das acusações que lhe são atribuídas.
Julio Cesar Cardoso

A trupe vermelha nas ruas

Vamos falar sério. A manifestação vermelha, de meia dúzia de gatos pingados, espraiada por algumas cidades brasileiras e patrocinada pelo PT, através dos “movimentos sociais” que vivem de dinheiro do governo, não representa a maioria do povo brasileiro, decepcionada com a incompetência e pela quebra de promessas de Dilma Rousseff, a qual afirmara que não haveria desemprego, que a inflação estava sob controle, que as tarifas públicas, energia, combustíveis, transportes etc. não aumentariam, que não iria mexer nas conquistas trabalhistas e previdenciárias, enfim, mentiu deslavadamente ao povo brasileiro.
Julio Cesar Cardoso

Os três patetas

Não adianta Dilma se aproximar do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para aprovar medidas austeras contra o bolso do povo brasileiro, o qual não deu causa à política desastrada e incompetente de Dilma, que só se preocupou com bondades sociais eleitoreiras visando à sua reeleição, não investiu na produção de riquezas, mandou a classe pobre gastar e agora ela está toda endividada, não melhorou o quadro degradante do sistema público de saúde, cortou verbas da educação, esqueceu a segurança pública brasileira, enfim, mostrou por que a sua lojinha de artigos R$ 1,99 fechou em Porto Alegre.
Julio Cesar Cardoso

Será que Dilma só enverga?

Por que o país está em recessão? Muita gente não sabe, mas o poste criado por Lula, Dilma Rousseff, não teve competência nem para administrar a sua lojinha de artigos R$1,99, fechada em Porto Alegre. Logo, não se poderia esperar resultado positivo do governo Dilma. O Brasil está na UTI por culpa de Lula e Dilma. Hoje se sabe que o Mensalão e o Petrolão foram obras montadas por José Dirceu com o conhecimento de Lula, e, por conseguinte, Dilma sabia das manobras pasmadas na Petrobrás. Dilma é uma consequência de erros da política econômica, como o estímulo ao crédito das famílias, as quais agora estão endividadas, a falta de investimento na produção de riquezas e da não realização de reformas estruturais e institucionais.
Julio Cesar Cardoso

O Brasil não está bem!

A presidente Dilma deveria reconhecer os seus erros e fazer a mea-culpa ao povo brasileiro, que hoje repudia o seu governo com alto índice de rejeição, em vez de convocar a nação, que não deu causa nenhuma à recessão econômica, para realinhar o país. A presidente não pode reclamar da turbulência mundial de 2008, pois o seu partido ironizava a crise de marolinha. Só que nesse período o Brasil investiu apenas 2,5% do PIB, enquanto Peru (4%), Chile (5%), Índia (6%) e China (13%).
Julio Cesar Cardoso

Os corruptos merecem punição!

Enquanto indivíduos indignos larapiam a nação, falta educação de qualidade para todos, o pobre não tem direito ao sistema público de saúde de dignidade humana, os contribuintes nacionais, além de serem assaltados com altos impostos pelo governo, não têm serviços de segurança pública que lhe garantam a sua liberdade, a sua integridade física de ir e vir sem ser molestado, bem como de estar em paz com a sua família em seus lares, porque o dinheiro dos brasileiros é desviado, inescrupulosamente, para manter a orgia de políticos e de indivíduos corruptos, como muito bem demonstra o escândalo do Petrolão.
Julio Cesar Cardoso

O Brasil não merece ter filhos corruptos

O Brasil, pátria amada dos cidadãos trabalhadores e honestos, não merece a quantidade de filhos corruptos, que usam a política para se locupletar sem se importar com os danos causados nas camadas mais necessitadas da população. Entre esses oportunistas políticos, travestidos de estadistas, destacam-se o senador e ex-presidente cassado Fernando Collor, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que entrou pobretão para a política e hoje dispõe de condição econômico-financeira invejável, e a presidente Dilma Rousseff, a qual não sabia o que se passava na Petrobrás, não tem apoio popular e do Congresso e está às voltas com as pedalas fiscais cobradas pelo TCU, que poderão levar à sua defenestração. O eleitor brasileiro não tem memória e não leva a sério a política senão jamais teria dado oportunidade de voltar ao cenário político ao dissimulado “caçador de marajá”, Fernando Collor, que aplicou um golpe nas poupanças de brasileiros em seu desastrado governo.
Julio Cesar Cardoso

O TCU e as pedaladas fiscais

Eita partidozinho sem-vergonha! Chamuscava os demais de maus procedimentos, no entanto, não teve escrúpulo de aplicar pedaladas fiscais, afrontando a Lei de Responsabilidade Fiscal. Ora, deslavadamente é um réu-confesso ao alegar que a safadeza já era praticada no país. A arrogância do governo do PT ao atropelar os mandamentos jurídicos pode lhe custar o processo de cassação de mandato. O governo petista tem dificuldade de transitar no estado democrático de direito.
Julio Cesar Cardoso

Lula é investigado!

Ninguém está acima da lei. Os corruptos devem ser investigados e punidos. No Senado Federal está o ex-presidente Fernando Collor, com carrões importados de milhões de reais apreendidos na Casa da Dinda, esperneando e alegando perseguição do procurador-geral da República Rodrigo Janot. Ocorre que Ricardo Pessoa, em sua delação premiada, disse que o senador foi beneficiado com uma comissão de vinte milhões de reais num contrato fechado entre a UTC e outro diretor da BR Distribuidora, indicado por ele.
Julio Cesar Cardoso

Redução de jornada de trabalho e salário

O governo enviou ao Congresso medida provisória que cria um programa de proteção ao emprego e prevê redução da jornada de trabalho e de salário por meio de acordo coletivo para empresas que comprovarem passar por dificuldades em um momento de retração na atividade econômica. O governo mandou o trabalhador gastar e distribuiu bondades sociais para abiscoitar votos para a reeleição, sem se importar com a política fiscal e com investimentos na economia, agora, com a inflação corroendo o bolso do contribuinte, as empresas fechando, o desemprego subindo e o índice de rejeição do governo nas alturas, aí a sociedade é lembrada para pagar o pato, sem esquecer o clima de sindicância policial e judicial, que envolve governo e políticos nas falcatruas da Petrobrás.
Julio Cesar Cardoso

A forma heterodoxa de governar

O Brasil é um país instável onde as regras são contestadas ou não se sustentam no tempo. Por exemplo, as regras fiscais. E basta o interesse do governo por um modelo de política qualquer, ou para atender a interesses de entidades poderosas, como a Fifa, para o país transigir e sucumbir aos seus controles fiscais. E isso ficou muito evidente por ocasião da realização da Copa do Mundo de futebol, com a flexibilização das regras das licitações públicas para viabilizar as obras de construção de estádios de futebol, verdadeiros elefantes brancos erguidos e que agora só dão despesas ao país.
Julio Cesar Cardoso

A derrota da bancada dos ‘bebezinhos’ infratores

Com pedalada ou não, ressurge a esperança de que os crimes praticados por adolescentes infratores não fiquem na impunidade. Assim, os “bebezinhos” infratores, quando afrontarem a sociedade desarmada, pacífica e pagadora de impostos, receberão a merecida resposta da lei como devem receber todos aqueles que não se comportam dentro da legalidade, inclusive a corja de políticos corruptos ou os que protegem quadrilha de corruptos, que desvia recursos públicos, como no petrolão, que deveriam ser aplicados na educação da sociedade mais carente, nos serviços públicos de saúde e na segurança dos cidadãos.
Julio Cesar Cardoso

A um passo do paredão

No desenrolar dos fatos da Operação Lava-Jato, o juiz Sérgio Moro determinou a prisão de Marcelo Odebrecht e Otávio Azevedo, presidentes da Odebrecht e da Andrade Gutierrez, por considerar que os dois comandavam o cartel de empresas que ganhavam contratos da Petrobras em troca de pagamento de propina a funcionários da estatal e a políticos. E está a um passo de alcançar o ex-presidente Lula. O ex-presidente da República, apelidado de “Brahma”, é tratado pelos empresários como auxiliar capaz de viabilizar negócios no Brasil e em outros países. Os empreiteiros cuidavam da agenda do ex-presidente, marcavam audiências e colocavam seus jatos particulares à disposição dele, tudo feito com discrição. Lula era devidamente remunerado através de palestras, que chegavam a 300.000 reais, segundo Okamotto. E com ajuda dos empresários, a filha morou no exterior, o filho ficou milionário e o sobrinho virou empresário de sucesso.
Julio Cesar Cardoso

Alternativa contra a redução da maioridade penal

O PT, que não aceita a redução da idade penal, liderada pela presidente Dilma Rousseff, vergonhosamente quer se juntar ao PSDB, de Geraldo Alckmin, para contornar a situação. Cada país tem uma sentença, mas a legislação brasileira é muito leniente com menores infratores. Vejam a pena máxima para menores: Brasil: 3 anos de internação para todos os crimes; Canadá: 10 anos, se as sentenças forem somadas; Colômbia: 8 anos para assassinato e sequestro; Chile: 10 anos para crimes graves se tiverem mais de 16 anos, ou 5, se tiverem até 16; EUA: prisão perpétua, dependendo do estado; Alemanha: 10 anos para crimes graves; Itália: 5 anos para crimes graves; Índia: 3 anos para todos os crimes, sendo que a partir dos 7 anos os jovens já podem ser punidos, e a mulher só a partir de 18 anos; África do Sul: Igual à dos adultos; Japão: Prisão perpétua; França: Igual à dos adultos e Reino Unido: Igual à dos adultos.
Julio Cesar Cardoso

Mandaram a patuleia gastar, e agora?

O dinheiro que comprava ontem um quilo de feijão, hoje está corroído pela inflação e só compra meio quilo. Mentira? Pergunte à dona de casa. Mas a presidente Dilma durante a candidatura à reeleição divulgava um país saudável, com gente sustentada com dinheiro do Bolsa Família apta a votar e a gastar, crédito à vontade, com propaganda do governo mandando o povão se esbaldar em compras. O povo ficou de cinto apertado para pagar uma dívida alheia, que ele não deu causa. E até quando esse cinto vai pungir o lombo do trabalhador? O governo do PT sempre criticou as privatizações do governo do PSDB, mas agora se abebera na mesma água. Pois bem, Dilma anunciou nesta terça-feira (9) pacote de concessões e investimentos em infraestrutura estimada em R$ 198,4 bilhões (ferrovias, rodovias, aeroportos e portos).
Julio Cesar Cardoso

A redução da idade penal é uma exigência da sociedade

Os deputados e senadores estão no Parlamento não para defender exclusivamente as suas ideias. Eles foram eleitos para representar os anseios da sociedade. Não se deve esquecer de que a democracia representativa diz respeito ao eleitor. Sem o eleitor não existe Parlamento. Pois bem, em qualquer pesquisa hoje realizada acerca da redução da idade penal, o índice favorável é superior a 80%. Este indicativo tem que ser sopesado pelo Parlamento em respeito ao agente principal da democracia que é o povo. O Parlamento não pode agir de forma maquiavélica contra a maioria da população que exige a redução da idade penal. Os argumentos de inexpressiva minoria de segmento da população, aqui incluídos os magistrados, políticos, defensores dos direitos humanos e a presidente da República, não podem sobrepujar as razões da maioria absoluta de nossa população. Assim, a redução da idade penal é uma exigência da sociedade que deve ser respeitada.