Ana Maria Gomes Almeida

Carta à Marta Suplicy

Por em 06/04/2014
Carta à Marta Suplicy

Essa senhora Marta Suplicy é louca de hospício; é o próprio desvio de conduta em si; é o próprio desmantelamento da moral; forte contribuinte para o desmantelamento do Estado de Bem-estar social. Marta mude os seus documentos, retirando o nome do homem e da mulher que a geraram, a conceberam na ideia e no... »

O homem, uma folha de papel em branco e sua experiência: escreva sua história!

Por em 27/05/2012
O homem, uma folha de papel em branco e sua experiência: escreva sua história!

A maneira como nos construímos é experiência vivida e só quem viveu e experienciou alguma coisa pode falar dela com convicção, com conhecimento de causa. Então, você tem material de sobra para botar no papel! Você é um escritor ou escritora em potencial! Todavia, alguém pode escrever sua história! Mas, obviamente, faltarão detalhes ou... »

Internet: pecados na rede?!

Por em 07/03/2012
Internet: pecados na rede?!

Há quem ache inadmissível a censura na internet. Isso, pelo fato dos avanços tecnológicos, a velocidade e democratização das informações não deixar ou permitir espaço para censura. Assim sendo, censura seria um retrocesso então?! Você, o que pensa disso? Mas, a pergunta que não quer calar é: a internet como fruto da inteligência e... »

Velhos pecados capitais, novos vícios modernos: quais os mais cruéis?

Por em 25/01/2012
Velhos pecados capitais, novos vícios modernos: quais os mais cruéis?

Na Idade Média eram listados como pecados capitais a avareza, a gula, a inveja, a ira, a luxúria, o orgulho e a preguiça. Hoje esses “pecados” são comuns, rotineiros, porque aceitos normalmente. Fazem parte do passado; fazem parte de uma visão de mundo na qual foi bastante rigorosa na repreensão e no combate desses... »

Pode-se viver sem ter emoções?!…

Por em 30/10/2011
Pode-se viver sem ter emoções?!…

Pode-se viver sem ter emoções? Sim! Afirma Packter, pai e fundador da Filosofia Clínica. Segundo ele, “emoção é o movimento em partes da Estrutura de Pensamento, que a pessoa vivencia como um estado afetivo qualquer: prazer, dor, tristeza, amor, ódio, bem-estar, esperança, desejo, saudade, carinho, etc.” Por Estrutura de Pensamento entende-se o modo como... »

Filosofia Clínica e sua praxe

Por em 07/08/2011
Filosofia Clínica e sua praxe

A medicina tem utilizado os mais diversos procedimentos em benefício da recuperação da saúde do ser humano no seu aspecto físico e emocional. A terapêutica surge como um ramo da medicina objetivando tratar doenças, outrossim, pesquisar maneiras propícias de restauração da saúde da pessoa “doente” sendo este o objetivo específico da medicina. Sob... »

Não-violência e verdade: dois pólos axiológicos sobre os quais girou a vida e atividade de Gandhi

Por em 02/08/2011
Não-violência e verdade: dois pólos axiológicos sobre os quais girou a vida e atividade de Gandhi

Na Índia, casavam-se e ainda hoje se mantêm o costume em que meninos e meninas casam-se ainda muito jovens. Gandhi casou-se aos 13 anos. Lançou-se ao mundo das paixões e viveu por um tempo envolto com prazeres excessivos do sexo. Tentou sem sucesso um suicídio aos 15 anos. Num outro momento da sua vida,... »

Filosofia Clínica: uma ferramenta nas organizações

Por em 05/05/2011
Filosofia Clínica: uma ferramenta nas organizações

A Filosofia Clínica é uma área terapêutica. E, como terapia é uma das respostas ao ser humano nas suas problematizações – suas dores, dúvidas, angústias, inquietações, perdas, medos, ou seja, modos de ser e estar no mundo que lhe causem transtornos. Portanto, se apresenta como uma ajuda pessoal que possibilita ao Filósofo Clínico trabalhar... »

Busca

Colunistas