Principal » Artigos de Alfredo Marques de Oliveira
Alfredo Marques de Oliveira

O Oscar 2012 e nós

A Academia de Arte Cinematográfica de Hollywood surpreendeu o mundo com a premiação de um filme, concebido e realizado dentro dos padrões da arte cinematográfica dos anos 20. Melhor filme, direção, ator, receberam a cobiçada estatueta. Trata-se de uma evidente reação à crescente penetração de recursos computacionais na produção de filmes. Esses recursos já se acumulam ao ponto de fazer com que a produção cinematográfica dependa unicamente de algumas poses estáticas dos atores, o restante sendo gerado em mesas de animação. Todos os recursos artísticos que elevaram o cinema à categoria de sétima arte desaparecem na goela de computadores em mãos de habilidosos animadores. Não há dúvida que também aqui há muita competência e mesmo certa forma de arte: haverá um script, um roteiro, uma trilha musical, cenários, etc.
Alfredo Marques de Oliveira

Lei da Palmada

Recentemente os congressistas brasileiros, em lugar de novo escândalo, anunciaram legislação impondo tolerância zero na pedagogia dos corretivos à rebeldia infantil: a palmadinha da vovó será tratada como infração grave. O infrator estará sujeito a penalidades destinadas a resgatar seu poder de persuasão ou garantir sua leniência nos momentos em que todos os argumentos tenham sido absolutamente esgotados. Completando a notícia, a opinião de estudiosos com informes sobre as danosas consequências da palmada. Longe de mim qualquer pretensão de contestar especialistas que além de tudo complementam seus argumentos com citações e estudos de outros especialistas modernos, inclusive do exterior. Em minha opinião a questão da maior ou menor energia com que se aplica um castigo destinado a domar a rebeldia infantil é uma falsa questão: o problema genuíno dos novos tempos não passa pelo castigo, mas pela inexistência de efetiva tutela doméstica, de um mínimo de presença dos pais nas vidas de seus filhos.
Alfredo Marques de Oliveira

Reflexão sobre a Educação

O propósito deste comentário é questionar uma medida adotada pelo Conselho Nacional de Educação em meados do ano passado, criando estímulos para as escolas de ensino médio abandonarem os currículos organizados em disciplinas em favor de um ensino interdisciplinar. A medida contém méritos nos bônus oferecidos para o aumento expressivo do número de horas-aula e melhoria das condições gerais de trabalho, mas cria problemas que não pode resolver. A organização de currículos em disciplinas língua portuguesa, matemática, geografia, etc. é uma tradição que remonta possivelmente à época da transferência da corte para o Brasil por D. João VI e vem sendo mantida através de gerações.
Alfredo Marques de Oliveira

Pelourinho eletrônico

O tratamento dispensado pela mídia eletrônica ao caso do goleiro Bruno ressuscitou a ideia, propiciando a montagem de um pelourinho com visibilidade nacional. O indiciamento de Bruno pela polícia carioca em crimes de seqüestro e sujeição a cárcere privado, suspendeu temporariamente o rótulo de responsável pelo desaparecimento de sua amante que se lhe buscava imputar. Suspendeu, assim, o efeito de incansáveis entrevistas trombeteando em vídeo e som o vezo criminoso do acusado, com a contundência cruel de estridentes vuvuzelas.
Alfredo Marques de Oliveira

As falas do rádio

Não vai longe o tempo em que o idioma escrito, após a disseminação propiciada pela criação da imprensa, buscou substituir os dialetos remanescentes de tradições orais milenares por uma linguagem única, de acesso a todos. A comunicação oral, entretanto, manteve-se viva e até independente da linguagem escrita; esta se restringiu por longo período aos comunicados interessando principalmente as elites do poder. Somente após o advento do rádio, um idioma único, articulado à sua forma escrita, atingiu grandes massas populares em extensas regiões, completando a fronteira física da população. Ainda assim, os dialetos não foram extintos, passando a conviver com o idioma comum. É emblemático o caso da Inglaterra, onde uma