Início » Textos de Pedro do Coutto
Pedro do Coutto

Mais uma derrota para Temer

Validade da delação da JBS é mais uma derrota para Michel Temer. Com isso vão se acumulando dificuldades. Este passou a ser o cenário negativo com o qual o presidente Michel Temer terá de se defrontar a partir desta sexta-feira que marca seu retorno ao país depois da viagem à Russia e à Noruega
Pedro do Coutto

Gilmar Mendes abre grave dissidência no STF

Ao atacar a atuação da PGR o ministro Gilmar Mendes abriu praticamente uma dissidência no STF, uma vez que criticou a decisão do ministro Edson Fachin, de ter determinado o afastamento de Aécio Neves no Senado Federal, através de liminar. O subprocurador Geral da República, Nicolao Dino sustentou que Gilmar Mendes prestou um desserviço ao país. O procurador Eitel Santiago disse que Mendes às vezes fala demais
Pedro do Coutto

Equipe econômica continua se Temer cair

O presidente do BACEN praticamente separou o destino político do presidente Michel Temer do objetivo contido nas reformas trabalhista e previdenciária, distinguindo também o desfecho do ajuste fiscal proposto pela equipe econômica
Pedro do Coutto

Se Joesley Batista é um bandido, por que Temer o recebeu no palácio?

Se Joesley Batista é um bandido e estelionatário, quais os motivos que levaram o presidente da República a recebê-lo no Palácio Jaburu, com ele mantendo uma conversa que se prolongou por quarenta minutos? O fato predominante no episódio que surgiu do novo depoimento de Joesley Batista à Polícia Federal foi o encontro que Michel Temer não nega e que provocou nova avalanche de impactos no quadro político do país.
Pedro do Coutto

Na imprensa e no povo foi péssima a repercussão do julgamento de Temer

Não podia ter sido pior a repercussão na imprensa do resultado do julgamento do TSE que apenas prolongou, por pouco tempo, a permanência do presidente Michel Temer no poder. Nenhum jornal, nenhum comentarista de programas na televisão, ninguém na realidade ficou satisfeito com o voto de Minerva do ministro Gilmar Mendes
Pedro do Coutto

Indignação quanto ao desfecho do TSE vai aumentar a rejeição a Temer

É verdade que a decisão do TSE poderá ser objeto de recurso ao Supremo pela procuradoria eleitoral. Mas isso não muda em nada a condenação ao desempenho público de Michel Temer de passar ao ataque contra a Polícia Federal em vez de responder aos quesitos, por exemplo, sobre a proximidade com o ex-deputado Rocha Loures.
Pedro do Coutto

Paradoxo: TSE comprova a corrupção, mas absolve quem se beneficiou

Os ministros Herman Benjamin, Luiz Fux e Rosa Weber pronunciaram-se a favor praticamente do fim do mandato do presidente Michel Temer. Sustentaram não ser possível ignorar o mar de corrupção que transformou doações à campanha eleitoral de 2014 num túnel destinado a dividir a propina, originária dos contratos firmados entre a Petrobrás e a Odebrecht
Pedro do Coutto

Fachin pode decretar a prisão de Loures

Como Rocha Loures não se encontra mais na Câmara Federal, desaparecer o motivo que levou Edson Fachin a negar a prisão. Rodrigo Janot então reapresentou o pedido para que o ex-assessor do Palácio do Planalto seja preso
Pedro do Coutto

Temer terá que depor à Polícia Federal

O ministro Edson Fachin acolheu a representação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e determinou que o presidente Michel Temer preste depoimento à Polícia Federal na condição de acusado no inquérito que focaliza mais acentuadamente efeitos de seu relacionamento próximo com Joesley Batista
Pedro do Coutto

Temer diz que fica, mas a bancada do governo já não acredita

O presidente Michel Temer diz que permanecerá no cargo até dezembro de 2018, a sua base parlamentar no Congresso não acredita na hipótese. Tanto assim que deputados e senadores passaram a articular a aprovação das reformas, acentuando que elas independem da permanência do presidente no cargo
Pedro do Coutto

Até quando Temer se manterá na presidência?

Apesar do pronunciamento que fez na tarde deste sábado, transmitido entre outras emissoras pela Globonews, o presidente Michel Temer não conseguiu alterar a força das pressões contra sua permanência no Palácio do Planalto à frente do governo
Pedro do Coutto

Explicações de Temer não convencem o país

Michel Temer não poderia receber em sua residência um empresário implicado na gigantesca trama, alvo da operação Lava-Jato. Vários crimes foram citados no diálogo, incluindo questões dirigidas no sentido de obstruir a atuação da Justiça, passando pela cooptação de juízes e procuradores
Pedro do Coutto

Temer terá que renunciar e haverá eleição indireta

A posição do presidente Michel Temer, ao aceitar a realização da Operação Eduardo Cunha, tornou-se automaticamente insustentável. Perdeu as condições de permanecer presidindo o país. Temer será obrigado a renunciar e Rodrigo Maia vai convocar eleição indireta
Pedro do Coutto

Situação jurídica de Lula se complica, podendo afastá-lo de 2018

A situação jurídica que envolve o ex-presidente Lula está se complicando, em termos pelo menos de afastá-lo da sucessão de 2018, o que modificará também o quadro básico das eleições presidenciais. o MPF está pretendendo acusá-lo também de obstrução à Justiça, com base no seu encontro com o então diretor da Petrobrás Renato Duque
Pedro do Coutto

TRF decidirá se Dirceu voltará a cumprir a primeira pena na cadeia

A decisão da Segunda Turma do Supremo que beneficiou Dirceu baseou-se apenas no direito dele recorrer em liberdade. Agora, cumprida esta etapa, o TRF analisará o processo com base no mérito, afastando-se assim da preliminar que ocorreu. Assim, é possível, por exemplo, que o Tribunal mantenha a sentença de Sérgio Moro, hipótese em que José Dirceu retornará à prisão
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto

Datafolha aponta crescimento de Marina, Bolsonaro e Moro no segundo turno

No primeiro turno aponta Lula na frente com 30 pontos, mas assinala sua derrota no segundo turno para Marina Silva e Sérgio Moro. No primeiro turno, Marina registra 16%, Bolsonaro 13% e Sérgio Moro 9%. No segundo turno, porém todos se unem contra Lula e ele assim seria batido por Marina Silva por 43 a 41, e por Sérgio Moro por 42 a 40%
Pedro do Coutto

O desemprego resiste e continua crescendo

Desemprego cresce, revelando que a política social de Temer não está funcionando. O desemprego cresceu no país, passando a envolver 14 milhões e 200 mil trabalhadores, um crescimento de um milhão e duzentos mil no período de um ano do atual governo
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto

Palocci e Léo Pinheiro destroem a linha de defesa de Lula e do PT

Os depoimentos do ex-ministro Antonio Palocci e do empreiteiro Leo Pinheiro ao juiz Sérgio Moro destruíram a linha de defesa do ex-presidente Lula e do próprio PT, deixando claro a versão que se sobrepõe a dos acusados e abrindo um novo panorama na operação Lava-Jato
Pedro do Coutto

A crítica do Papa

Análise da crise brasileira pelo Papa Francisco teve endereço certo. Em correspondência enviada ao presidente Michel Temer, na qual informa que sua agenda não permite que venha ao Brasil, o Papa Francisco afirma que a crise que nosso país enfrenta não é de fácil solução
Pedro do Coutto

Na reforma da Previdência, nenhuma palavra sobre a sonegação trilionária

A reforma da Previdência é uma matéria extremamente complexa e não adianta analisá-la somente pelo lado do pagamento de aposentadorias e pensões. É preciso levar em conta suas fontes de receita. O combate a sonegação é capaz de proporcionar o equilíbrio desejado entre receita e despesa. Basta que o governo modernize seu sistema de fiscalização
Pedro do Coutto

Recuperar o crescimento do PIB representa o grande desafio para Temer

De fato, retomar o crescimento do Produto Interno Bruto, que vem de dois recuos em 2015 e 2016, é o grande desafio que o governo Michel Temer tem pela frente, sobretudo como forma de recuperação da economia e refortalecimento do mercado de emprego. Em 2016, o PIB recuou 3,6%. No ano anterior 2015 o recuo foi de 3,8%.
Pedro do Coutto

O polvo gigantesco da Odebrecht e a falência da política brasileira

No momento em que emerge do oceano da corrupção o polvo gigantesco da Odebrecht com seus tentáculos nacionais e internacionais, verifica-se a não existência de reação praticamente alguma da classe política brasileira. As revelações vêm se sucedendo e diante delas, efetivamente, como reagiu o universo político do país?
Pedro do Coutto

Situação vergonhosa do RJ também reflete contra o governo Temer

O presidente da República, assim, não pode permanecer de braços cruzados diante da dimensão da crise. Não importa, no caso, que as negociações de recomposição das dívidas estaduais tenham fracassado por culpa de Pezão. O essencial é a responsabilidade do governo central em resolver crises estaduais.
Pedro do Coutto

No caso Odebrecht, por que os acusados não processam seus delatores?

Na semana que passou, executivos da Odebrecht começaram a relacionar os destinatários dos subornos e seus respectivos valores, numa primeira etapa. Os acusados não se indignaram contra os acusadores. Nada disso. Apontados como agentes de um sistema de corrupção, nenhum deles manifestou a intenção de processar seus delatores. Ao contrário, limitaram-se a dizer que as doações foram legais e registradas na Justiça Eleitoral.
Pedro do Coutto

Temer já se tornou recordista absoluto em matéria de recuos

No momento em que Michel Temer recua e resolve compartilhar uma opção unicamente sua, tacitamente confessa ao mesmo tempo sua fragilidade e vulnerabilidade. Falta-lhe vocação para chefe do Executivo. Estaria melhor nas ações de bastidores. Gosta de encaminhar a tomada de decisões, não de com elas se comprometer diretamente. Em seis meses de governo, nomeou e teve que substituir seis ministros.
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto

Crise do desemprego exige solução rápida: o país não pode esperar!

No momento em que triplica o número de devedores que atrasam o pagamento das prestações do financiamento à aquisição da casa própria e a crise do desemprego se agrava, agora abrangendo doze milhões de pessoas, a realidade passa automaticamente a exigir uma solução rápida do presidente Michel Temer
Pedro do Coutto

Fidel, Kennedy e Kruschev dividiram o mundo na crise dos mísseis, em 1962

A importância de Fidel Castro cresceu, a partir do momento em que rompeu com os Estados Unidos e recebeu apoio de Nikita Kruschev, primeiro-ministro da URSS. Kruschev sucedeu Stálin, que detonou a guerra fria com os EUA. Atingiu o clímax quando Moscou instalou mísseis atômicos em Cuba, voltados para a Flórida, portanto, a curta distância. John Kennedy dirigiu um ultimato a Kruschev.
Pedro do Coutto

Delação da Odebrecht, um vendaval que abala o governo e o próprio país

A delação liderada por Marcelo Odebrecht, seguida por nada menos que 76 executivos da maior empreiteira do país, representa um verdadeiro vendaval que inevitavelmente vai abalar o governo e o próprio país, além de expor grande parte da classe política a um julgamento ainda pior que faz dela a opinião pública brasileira.
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto

Uma calamidade chamada Pezão quer arrasar servidores e aposentados

O governo do RJ não demonstra o menor apreço pela população. Apreço só para empresários da Firjan, a quem Pezão, esta semana, comprometeu-se a não diminuir isenção tributária alguma das que foram concedidas por Sérgio Cabral e por ele próprio. Portanto, dispõe-se a manter as vantagens para o empresariado enquanto comprime os servidores com uma série de desvantagens gigantescas.
Pedro do Coutto

Se o TSE separar as contas de Dilma e Temer, o que poderá acontecer?

Está crescendo no TSE a tendência de separar as contas relativas à campanha de Dilma Rousseff nas eleições de 2014 das contas de Michel Temer. Com isso, qualquer penalidade recairia sobre a ex-presidente, livrando implicitamente o então companheiro de chapa, eleito vice-presidente da República.
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto

Projeto de Renan contra a Lava Jato teria de ser vetado por Temer

O senador Renan Calheiros, presidente do Congresso Nacional quer incluir o projeto sobre abuso de autoridade numa pauta conjunta com os que tratam da reforma política e do combate à corrupção. A intenção é clara, a de criar panorama obscuro para nele facilitar o surgimento de uma lei capaz de colocar obstáculos ao encadeamento da Operação Lava-Jato.
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto

Desabamento do PT nas urnas fortalece a Lava Jato e enfraquece Lula

O desabamento do Partido dos Trabalhadores fortalece a operação Lava-Jato e enfraquece ainda mais o ex-presidente Lula e aumenta, em decorrência, sua vulnerabilidade às ações da Justiça. Sem as urnas, sem os votos e sem o povo, Lula encontra-se sem qualquer escudo para protegê-lo. E as delações premiadas se acumulam.
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto

Montagner mergulha para sempre no rio que consagrou sua arte

O brilhante ator Domingos Montagner, no auge de sua carreira, como destacou Patrícia Kogut em belo artigo na edição de sexta-feira de O Globo, mergulhou para sempre nas águas do rio São Francisco, cenário principal da novela da Rede Globo, que o consagrou e o incluiu na lista das grandes intérpretes da dramaturgia brasileira.
Pedro do Coutto

Depois do vendaval, a corrupção não será mais a mesma no Brasil

Sem dúvida, a posse da ministra Cármen Lúcia na presidência do STF assegurou a sequência do vendaval anticorrupção. Basta ler os principais trechos de seu inspirado discurso. Carmen Lúcia sintetizou seu posicionamento ao afirmar: “Vivemos momentos tormentosos. Há que se fazer a travessia para tempos pacificados. Travessia em águas revoltas e cidadãos em revolta.”
Pedro do Coutto

Reforma agrária não sai do papel e dívida do governo cresceu 25% em dois anos

Quanto a reforma agrária, é quase inacreditável que o tema principal da sucessão de 1960 disputada entre Jânio Quadros e o general Teixeira Lott, tenha atravessado nada menos que 56 anos sem sair efetivamente do papel. O tema possui uma amplitude extraordinária. Tanto sob o ângulo econômico, quanto sob o prisma social.
Pedro do Coutto

Salários perdem para inflação e 34% dos clientes abandonam os planos de saúde

Pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria revela que 34 por cento dos brasileiros se viram obrigados a cancelar seus planos de saúde, em decorrência, é claro, da impossibilidade de pagar as mensalidades. O presidente da CNT, Robson Andrade, afirmou que tal panorama é reflexo da crise que atinge todas as camadas da população.
Pedro do Coutto

Só um apoio em bloco do STF pode salvar Toffoli dessa situação

Somente uma manifestação em bloco dos ministros do STF, em favor de Dias Toffoli, é capaz de retirá-lo da situação de constrangimento causada pela delação antecipada do ex-presidente da OAS, Leo Pinheiro, sobre a intimidade entre ambos e seus interesses, que aponta como tendo sido comuns em momentos determinados, como, por exemplo, o habeas corpus em seu favor concedido de forma liminar e depois revogado pela Corte Suprema
Pedro do Coutto

Delações da OAS atinge Dias Toffoli

O ex-presidente da OAS, José Aldemario Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, um dos personagens centrais do mar de corrupção na Petrobrás, em um dos pontos de sua delação premiada afirmou que a empresa supervisionou obras na casa que o ministro Dias Toffoli possui em Brasília, sob a forma de cortesia para um dos integrantes do STF
Pedro do Coutto

Ao invés de combater sonegação, governantes preferem revogar conquistas sociais

Pensar em derrubar um direito legítimo e consolidado de forma absoluta, francamente, é não ter noção da realidade social brasileira. O fato de um terço dos aposentados receber também pensão por morte representa simplesmente que perderam através do tempo seus companheiros de viagem. E, neste caso, o número de viúvas supera por larga margem o de viúvos.
Pedro do Coutto

Pressão de Cunha sobre Temer é uma tentativa impossível de concretizar

É impossível o presidente da República envolver-se de forma profunda no caso, pois se Cunha não perder o mandato por cassação pela maioria absoluta dos deputados, terminará sendo atingido pela condenação através do Supremo Tribunal Federal. O esforço de também passar integrar a lista dos delatores premiados tampouco poderá ajudá-lo. Porque a delação premiada pode ser aceita ou não pelo Ministério Público e pelo juízo competente, no caso o Supremo.
Pedro do Coutto

Há algo de sombrio no jogo de hoje contra a Dinamarca

Nosso futebol não é mais o mesmo. O futebol brasileiro deixou de ser mágico e passou a ser trágico. Pois só uma tragédia explica o 0X0 contra o Iraque. Assim, entramos em campo esta noite sob o signo do descrédito. A equipe não está atuando em conjunto, dependendo de atuações individuais que desapontam todos nós.
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto

Objetivo final da estratégia de Lula é obter asilo político no exterior

O ex-presidente Lula tomou a espantosa iniciativa de recorrer à ONU contra o juiz Sérgio Moro, numa tentativa de criar um clima capaz de impedir a possível decretação de sua prisão pela Justiça Federal do Paraná. Não creio no êxito de tal manobra. Afinal de contas, o que tem a ONU com os rumos e consequências da Operação Lava Jato?
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto

Prisão de Lula pelo juiz Sérgio Moro passa de possível a provável

A provável prisão de Lula funcionará para consolidar o afastamento definitivo da presidente reeleita em 2014, cuja situação foi extremamente agravada com as revelações do marqueteiro João Santana. Ela disse não saber da procedência ilícita dos recursos pagos ao publicitário. Mas João Santana tinha pleno conhecimento de sua origem.
Pedro do Coutto

A grande dúvida na campanha eleitoral é o uso da internet e das redes sociais

Com a resolução do TSE limitando os gastos dos candidatos a prefeito e vereador na campanha eleitoral, a campanha vai se limitar às apresentações dos candidatos nos horários gratuitos da televisão e do rádio. Isso porque, em primeiro lugar os custos da propaganda este ano não podem ultrapassar o limite de 70% dos registrados nas eleições municipais de 2012.
Pedro do Coutto
Pedro do Coutto

Michel Temer quer se livrar de um peso chamado Eduardo Cunha

O presidente Michel Temer, durante o encontro que teve com Eduardo Cunha, no Jaburu, sugeriu ao presidente afastado da Câmara que renuncie definitivamente a esse cargo. Sem Cunha, o Planalto obtém mais espaço para assegurar êxito à sua coordenação política.