Início » Guilhermina Coimbra » A venda dos ativos públicos brasileiros

A venda dos ativos públicos brasileiros

É de uma pobreza só, o noticiário sobre temas verdadeiramente de interesse da população.

Tais temas dizem respeito, aos negócios públicos envolvendo a venda de ativos públicos e de minérios geradores de energia.

Esses temas são absolutamente os mais importantes em termos de interesse dos residentes no Brasil, razão pela qual, não se concebe que possam ser efetuados através de conluios silenciosos.

Os ridículos “disses-me-disses” assim como as decisões alienadas dos poderes Executivo e Legislativo – na tentativa de mostrarem serviços – vêm prestando desserviço, atrasando, cada vez mais o Brasil.

É decisão alienada aquela que – com o pretexto da recessão econômica – tenta, desesperadamente, dilapidar ativos públicos, vendê-los a preço vil, desviando a atenção dos residentes no Brasil sobre os grandes negócios e as visíveis negociatas de exclusivo interesse dos Políticos brasileiros e de seus clientes-patrocinadores fora do Brasil.

Na área agrícola, o Governo brasileiro ignora as próprias propagandas oficiais, segundo as quais, “agro é pop, agro é tudo” ao cobrar IOF de cooperativas de crédito, tornando seus empréstimos mais caros que os cobrados normalmente pelos Bancos.

Sobre os minérios geradores de energia conluiam silenciosamente.

Pretendem administrar à revelia do conhecimento da população brasileira, os hidrocarbonetos – petróleo, gás – e os minérios nucleares, urânio, nióbio, lítio e outros.

Ainda não entenderam que população esclarecida é a melhor e maior defesa de governo bem intencionado.

Minérios geradores de energia, o interesse público maior da população brasileira, sim, é que são pop, são tudo e têm que ser muito bem e cristalinamente administrados, além de debatidos publicamente.

Os partidos políticos no Congresso Nacional demonstram se ocupar exclusivamente com bem-estar, as benesse e as vantagens a serem auferidas pelos seus representantes políticos.

Exemplificamos com a recente proposta cínica e retrógrada, apoiada pelos partidos políticos, de “estatizar” o financiamento de campanhas eleitorais e a criação de um “Fundo de Financiamento para a Democracia”(??????!!!!!!). “Bota cinismo nisso”, pensam os nacionais e estrangeiros residentes no Brasil.

Cinismo, sim, porque, sabem muito bem o que os políticos brasileiros pretendem fazer, quando falam em democracia. No Brasil, nem mesmo as torcidas dos menores clubes de futebol têm dúvidas sobre o real significado desta palavrinha mágica, “Abre-te-Sézamo” de muitas falcatruas.

Em país rico de minérios, esgotáveis, geradores de energia, como é o Brasil, democracia significa dividir a posse e a propriedade de tais minérios, bens públicos inalienáveis – porque, são esgotáveis – entre os representantes de interesses que não são os do residentes no Brasil e uma ínfima parcela do mundo, proprietários de grandes depósitos de minerais geradores de energia.

Decodificando, é mais ou menos como se dissessem:

”para o Brasil ser considerado “democrático” e não ser considerado autoritário, reacionário, totalitário – a população brasileira tem que criar um Fundo para suprir os valores que os intermediários deixarão de ganhar, pelos maus usos e maus costumes de “democratizar”os bens públicos do Brasil, à revelia da vontade e do conhecimento da população”.”

Ou:

”Se Vs. não pagarem o valor do que vamos deixar de receber por não democratizarmos os bem públicos do Brasil entre nós e os nossos patronos de fora do Brasil,vamos ter que entregá-los, porque eles estão nos pagando para “democratizá-los”.”

A população brasileira, atentamente, tem, também, observado o Governo brasileiro decidir aleatoriamente sobre empréstimos consignados – diretamente descontados nos pagamentos dos salários, garantindo tais empréstimos com o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – aquele Fundo que só deve ser liberado para o trabalhador na hora da demissão.

O Governo brasileiro justifica a medida, com o estímulo ao consumo – vale dizer, estímulo ao endividamento – através do crédito barato e assegura os Bancos com a retenção de parte dos recursos em caso de inadimplência.

…”Enquanto isso, o cidadão-eleitor-contribuinte é obrigado a assistir ao faz de conta de…”… suas supostas reformas, para desviar a atenção da opinião pública sobre os grandes negócios e negociatas de interesse dos políticos no poder, dilapidando ativos públicos, vendidos a preço de banana, usando a recessão econômica como desculpaesfarrapada. (In SERRÃO, Sérgio, ALERTA TOTAL, 6.04.17).

A população brasileira conhece perfeitamente as táticas e estratégias de dominação utilizadas nos Estados de potencial iguais aos do Brasil. A população brasileira está atenta e nem é por questão de inteligência, haja vista que a questão é de sobrevivência.

Respeitar a inteligência e perspicácia da população brasileira é preciso.

O Brasil merece respeito.

*Guilhermina Coimbra é pesquisadora cadastrada do CNPq e da FAPERJ, desde 1994.

Comentários

comentários

Comentários

  1. Alfredo Santos disse:

    Esse é nosso sistema

    …”para o Brasil ser considerado “democrático” e não ser considerado autoritário, reacionário, totalitário – a população brasileira tem que criar um Fundo para suprir os valores que os intermediários deixarão de ganhar, pelos maus usos e maus costumes de “democratizar”os bens públicos do Brasil, à revelia da vontade e do conhecimento da população”.”

    CADE OS GUARDIÃO DA NOSSO CONSTITUIÇÃO…..

    CAIXA 2 NÃO É CRIME ?SERÁ …..
    COMEÇA POR AI……………..
    A NOSSA DEMOCRACIA

  2. Por falar nisso o Itaú que explora nosso nióbio vendeu uma parte desse nióbio para empresas asiáticas por três ou quatro bilhões de dólares. Não sabia que uma empresa concessionária de exploração de minério, uma riqueza de nosso solo, pudesse vender isso como se fosse de sua propriedade.

  3. Alfredo SANTOS disse:

    Senhores.
    Os Políticos e Presidente não consegue tomar conta NEM de RODOVIA, AEROPORTO, MINERADORAS, BANCOS ESTATAIS, TELEFONIA, DEP. DE AGUA
    ENERGIA ETC…..
    Na mão de DE TERCEIROS FUNCIONA DA LUCRO tornam bilhonarios.TUDO DA CERTO.
    UMA SUGESTÃO AOS POLITICOS
    PORQUE O NOSSO QUERIDO PRESIDENTE NÃO PRIVATIZA A PRESIDENCIA DA REPÚBLICA, SENADO, CAMARA E TCU, ESTADOS E MUNICÍPIOS.
    QUE O BRASIL VAI PARA FRENTE, O POVO BRASILEIRO VAI PARAR DE SOFRER.
    PORQUE QUEM VAI SOFRER É OS POLITICOS QUE VAI TER QUE ARRUMAR SERVIÇOS.
    VEJA UM EXEMPLO A VALE, BANESPA,ENERGIA ETC…
    TUDO FUNCIONANDO LUCROS ENTRANDO PARA ELES
    VENDA LOGO QUE NÓS BRASILEIROS VAMOS VIVER MELHOR.
    NA MÃO DOS GRINGOS, CHINES, ALEMAO TUDO VAI.
    PARA FRENTE.
    BRASÍLIA PRIVATIZADA.

    Porque não PRIVA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*